Servidores da Arce tem Plano de Cargos e Carreiras aprovado

361

Na quarta-feira, 30, foi aprovado, na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alce), a mensagem nº 8901, que modifica o Plano de Cargos e Carreiras (PCC) dos servidores da Agência Reguladora do Estado do Ceará (Arce). A readequação do PCC representa um avanço na implementação da política de valorização do serviço público do Estado e um reconhecimento aos importantes serviços prestados pelos servidores da Agência Cearense ao Estado e à população.

A referida mensagem altera a Lei nº 13.743, de 29 de março de 2006, que aprova o PCC do Ente Regulador. Dentre as principais alterações, o novo Plano institui a Gratificação de Desempenho de Regulação – GDR, relativa aos servidores que compõem o quadro efetivo da Agência, em até 60%. O citado percentual incidirá sobre o valor da última referência da classe em que o servidor se encontra, no contexto da respectiva tabela de vencimento da carreira.

Conforme o presidente da Arce, Matheus Teodoro, o novo Plano de Cargos e Carreiras reflete todo o empenho dos servidores. “Essa é uma conquista mais do que merecida, tanto pela dedicação em realizar um trabalho exemplar, como pela alta capacidade do nosso corpo técnico. Também não poderíamos esquecer de expressar nossos mais sinceros agradecimentos ao Governador Camilo Santana por aprovar uma matéria tão relevante e que se traduz como um significativo reconhecimento aos nossos analistas”, complementa Teodoro.

A gerente administrativo-financeira e presidente da Associação dos Servidores Públicos da Agência Cearense (Associarce), Tatiana Cirla, reitera a fala de Teodoro ao afirmar que a atualização do PCC, que desde 2006 mantinha-se inalterado, foi uma conquista não só para os servidores, mas para a Instituição, que teve o reconhecimento do Governo em relação ao trabalho exercido pela Arce. “O apoio da Presidência do Conselho Diretor e da Diretoria, assim como todos os órgãos do Estado envolvidos no processo, dentre eles a Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), a Procuradoria-Geral do Estado (PGE-CE), a Casa Civil e a Secretaria de Relações Institucionais, foram fundamentais para que tivéssemos êxito. Muito mais do que um ganho financeiro para os servidores, a atualização do PCC representa o esforço, a persistência e a resiliência de todos os servidores nesses 16 anos”, ressalta Cirla.