Senado aprova novos nomes para diretorias de agências federais

86
Plenário do Senado/Foto Marcos Oliveira Ag.Senado

Na semana passada, o Senado Federal aprovou diversas indicações para compor as diretorias de agências reguladoras federais. Até o momento, foram aprovados no plenário 12 nomes que irão integrar as diretorias da Ancine (Agência Nacional do Cinema), ANM (Agência Nacional de Mineração), ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

CONFIRA OS NOVOS DIRETORES APROVADOS:

Ancine

Alex Muniz/Foto Ancine

As indicações dos advogados Alex Braga Muniz e Tiago Mafra dos Santos e de Vinícius Clay Araújo Gomes para a diretoria da Ancine foram aprovadas no plenário do Senado na quinta-feira (8/7), com mandatos de cinco anos a partir do fim do mandato anterior, excetuando os mandatos substitutos, sendo vedada a recondução.

Vinícius Clay e Tiago Mafra/Fotos Jefferson Rudy Ag. Senado

Com aprovação de 33 votos, o procurador federal Alex Braga Muniz assumiu o cargo de diretor-presidente da agência, o qual ocupava como substituto desde 2019. Tiago Mafra e Vinícius Clay, que atuam como Especialistas em Regulação da Atividade Cinematográfica e Audiovisual na Ancine desde 2006, foram aprovados por 44 e 40 votos, respectivamente, para os cargos de diretores.

Antaq

Flávia Takafashi/Foto Antaq

A indicação de Flávia Morais Lopes Takafashi para a diretoria da Antaq foi aprovada com 48 votos, na quarta-feira (7/7), para um mandato de cinco anos, sem recondução. Graduada em Direito, Takafashi é servidora da carreira de Especialista em Regulação de Transportes Aquaviários na agência desde 2010, diretora do Departamento de Gestão de Contratos da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do MInfra e presidente do Conselho de Autoridade Portuária do Porto de Santos desde 2019.

ANTT

As indicações do engenheiro civil Rafael Vitale Rodrigues, do advogado Guilherme Theo da Rocha Sampaio, do engenheiro eletricista Alexandre Porto Mendes de Souza e do advogado Fábio Rogério de Almeida Carvalho para a diretoria da ANTT foram aprovadas no plenário do Senado na quarta-feira (7/7) e na quinta-feira (8/7), com mandatos de cinco anos. Os quatro nomes completam o quadro dirigente da agência, que contava com apenas um diretor efetivo.

Rafael Vitale/Foto LinkedIn

Especialista em ferrovias, Rafael foi aprovado por 41 votos para o cargo de diretor-geral da ANTT. Atuou na iniciativa privada, no DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), no MInfra (Ministério da Infraestrutura) e, mais recentemente, na subchefia de Articulação e Monitoramento da Casa Civil da Presidência da República.

Guilherme Sampaio/Foto LinkedIn

Com 45 votos a favor, Guilherme foi aprovado para o cargo de diretor da ANTT, iniciando o mandato ainda este ano. Atuou como chefe de gabinete da presidência da CNT (Confederação Nacional do Transporte) e assessor jurídico da FETCEMG (Federação das Empresas de Transportes de Carga de Minas Gerais) e do SETCEMG (Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de Minas Gerais).

Alexandre Porto/Foto Roque de Sá Ag.Senado

Aprovado por 45 votos para o cargo de diretor da ANTT, o servidor da carreira de especialista em regulação Alexandre Porto Mendes de Souza já atuava como diretor substituto na agência desde 2020 e, recentemente, exercia a função de diretor-geral, na qual será substituído por Rodrigues. Atua na ANTT desde 2009, tendo ocupado os cargos de gerente de Regulação e Outorgas e superintendente da Superintendência de Transportes Ferroviários.

Fábio Rogério/Foto LinkedIn

Atuando em diversos cargos de gerência e superintendência na ANTT desde 2008, o servidor da carreira de especialista em regulação Fábio Rogério foi aprovado com 43 votos para o cargo de diretor da agência. É tenente do Exército Brasileiro e atualmente exerce o cargo de diretor do Departamento de Estruturação e Articulação de Parcerias do MInfra. Atuou como gerente de projetos na Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República entre 2011 e 2012.

ANM

As indicações do engenheiro de minas Guilherme Santana Lopes Gomes e do geólogo Ronaldo Jorge da Silva Lima para a diretoria da ANM foram aprovadas no plenário do Senado na quinta-feira (8/7), com mandato de quatro anos. Gomes, que é especialista em Recursos Minerais da gerência de Minas Gerais da agência desde 2012, foi aprovado com 40 votos. Lima, chefe da diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral da Sedeme-PA (Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Pará) desde 2019, foi aprovado com 34 votos.

Guilherme Santana/Foto Abremi

Guilherme é mestre em Engenharia de Materiais e assessorou a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) de Brumadinho, que investigou o desastre do rompimento da barragem da Vale no município mineiro. Também conduziu o primeiro termo de ajuste de conduta da ANM e chefiou a Divisão de Pesquisa e Recursos Minerais da agência em Minas Gerais entre 2018 e 2020.

Ronaldo Lima/Foto Inthemine

O geólogo Ronaldo Lima é especialista em Sensoriamento Remoto e em Gestão Ambiental e atua na administração pública desde 1990. Exerceu cargos como o de secretário adjunto da Semas-PA (Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará) e representante do Pará nos conselhos nacionais do Meio Ambiente e de Recursos Hídricos.

Anvisa

Rômison Mota/Foto Anvisa

A indicação do economista Rômison Rodrigues Mota para a diretoria da Anvisa foi aprovada por 35 votos, na quinta-feira (8/7), para um mandato de cinco anos, sem recondução. Mota ingressou na agência como analista administrativo em 2005 e ocupou os cargos de gerente de Orçamento e Finanças, gerente geral de Gestão Administrativa e Financeira, diretor substituto da Terceira Diretoria. Atualmente é diretor substituto da Quarta Diretoria. Sua nomeação completa a diretoria da Anvisa.

ANS

Paulo Rebello/Foto ANS

A indicação de Paulo Roberto Rebello Filho para o cargo de diretor-presidente da ANS foi aprovada por 43 votos no plenário do Senado, na quarta-feira (7/7), para um mandato de três anos. Atual diretor de Normas e Habilitação das Operadoras na agência, Filho é graduado em Direito, com capacitação em Gestão e Direito da Saúde, e possui 17 anos de experiência na administração pública, passando por cargos como chefe de gabinete do ministro da Saúde entre 2016 e 2018, assessor especial do ministro da Integração Nacional e chefe de gabinete substituto do MI (Ministério da Integração Nacional) entre 2015 e 2016.