Prorrogado prazo para prefeituras de MS participarem de pesquisa

136

A AGEMS (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul) prorrogou o prazo para que as prefeituras dos municípios participem da pesquisa online sobre o gerenciamento dos serviços de limpeza urbana e a disposição final dos resíduos sólidos. 

A pesquisa teve início em 16 de dezembro do ano passado e ainda está em andamento até o dia 28 de fevereiro para os municípios que ainda não enviaram as respostas. O levantamento reuniu boa participação e até o momento, 58 prefeituras já responderam o questionário com todos os critérios elaborados pela Autarquia. Para participar da pesquisa, as prefeituras devem acessar o link disponível Aqui

O diretor-presidente da AGEMS, Carlos Alberto de Assis, ressalta a importância da colaboração das 20 prefeituras que ainda precisam participar do levantamento que é de grande relevância para Mato Grosso do Sul.

“Estamos muito contentes com a quantidade de municípios que participaram do nosso estudo. Isso mostra o desenvolvimento e a união para um trabalho inovador na gestão dos resíduos sólidos urbanos no nosso Estado. É de extrema importância que as prefeituras que ainda possam colaborar, participem da nossa pesquisa que está disponível até o dia 28 deste mês”, destaca Assis.

O objetivo é conhecer o perfil de cada município a respeito do gerenciamento dos serviços de limpeza urbana e a disposição final dos resíduos sólidos,  como por exemplo, se a coleta é realizada constantemente, se há empresa especializada no serviço, se o município possui um aterro sanitário (próprio ou particular), entre outras exigências.

A pesquisa é em formato de questionário composto com perguntas relacionadas a gestão dos resíduos, como por exemplo, se existe algum tipo de cobrança de taxa para prestação de serviço de gerenciamento ou se o município dispõe de legislação específica para essa administração dos resíduos.

Para a Diretora de Saneamento, Iara Marchioretto, a Agência Reguladora está trabalhando em várias vertentes e em parceria com os órgãos responsáveis para buscar os melhores resultados  e tecnologias para os municípios, respeitando sempre as suas características locais.

“Tivemos uma grande demanda nesse período e isso é muito bom. Queremos analisar os 78 municípios do Estado com foco em atualizar as informações para ter uma visão atual do serviço que é prestado nessas cidades, visando as boas práticas e resultados eficientes para a gestão dos resíduos sólidos”, finaliza.