Prof. Marcos Vinícius Pó concede entrevista sobre sua participação no X Congresso ABAR

1170

A ABAR entrevistou essa semana o Prof. Marcos Vinícius Pó, orador confirmado no X Congresso Brasileiro de Regulação, cuja palestra está prevista para o dia 29 de setembro.


ABAR: Professor, agradecemos por conversar conosco hoje. Como o senhor enxerga o atual cenário da regulação no Brasil e qual o papel do X Congresso Brasileiro de Regulação nele?

Marcos: O desenvolvimento mais igualitário, justo e socialmente responsável do Brasil passam pela atuação firme das instituições reguladoras, pela sua capacidade e pelo reconhecimento social de sua importância. Ainda mais em uma época de tanta descrença e decepção com o poder público e a relação de empresas de infraestrutura com a corrupção. O Congresso é uma oportunidade única para uma troca de alto nível sobre experiências que pode contribuir para o fortalecimento, a qualidade e a transparência dos processos regulatórios.

ABAR: Sua participação no Congresso será no painel “Regulação Social Sustentável e Defesa do Consumidor”. Qual será o foco da sua abordagem?

Marcos: Pretendo tratar das sinergias e possibilidades que uma maior integração entre a defesa do consumidor e a regulação podem trazer em termos de benefícios para a sociedade, os reguladores e para as empresas.

ABAR: Na sua opinião, para quais públicos essa discussão tem a acrescentar?

Marcos: Creio que a temática é interessante para todas as pessoas que tratem diretamente com as demandas de consumidores ou com temas relacionados à fiscalização, governança e planejamento estratégico das agências. Será uma ótima oportunidade de debater aspectos por vezes pouco tratados na atuação dos reguladores.


Marcos é graduado em Engenharia Elétrica pela Faculdade de Engenharia Industrial – FEI (1994), com mestrado e doutorado em Administração Pública e Governo pela Fundação Getulio Vargas/SP (2004 e 2009). Atuou no Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor entre 1994 e 2010 e foi professor da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) entre 2008 e 2009. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do ABC, nos cursos de Políticas Públicas e Planejamento e Gestão do Território e também exerce o cargo de coordenador da Comissão Própria de Avaliação da UFABC. Desenvolve pesquisas nos seguintes temas: reforma do Estado, administração pública, burocracia, regulação, políticas públicas, avaliação e accountability.