Presidente da ABAR participa, no Egito, da 5ª Cairo Water Week

169

No Egito para participar da 79ª Reunião do board de Governadores do Conselho Mundial da Água (World Water Council – WWC), o presidente da ABAR (Associação Brasileira de Agências de Regulação), Vinícius Benevides, participou, na qualidade de integrante do board, da 5ª Semana da Água do Cairo (Cairo Water Week), realizada pelo governo daquele país entre 16 e 19 de outubro. O evento, que reuniu representantes de diversos países africanos, além de membros do Conselho e demais interessados no tema, teve também caráter preparatório para a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, a COP27, marcada para novembro no Egito.

“A África tem sérios problemas de água, e os países da região estão em processo de negociação do uso deste recurso”, comentou o presidente da ABAR. “Em diversos rios transfonteiriços do continente estão sendo construídas barragens, com consequências para outros por onde estes rios passam”, explicou. “Em função disso a África vive um momento de grandes acordos em relação ao uso da água. A discussão sobre este tema durante o evento foi intensa, envolvendo ministros de diversos países africanos.”

Os integrantes do board de Governadores do Conselho Mundial da Água participaram das discussões como convidados especiais, tendo em vista o interesse geral da temática relacionada às crises hídricas e a possibilidade de troca de experiências entre países com soluções diferentes para situações críticas. “O board é composto por pessoas que conhecem profundamente o problema, então este benchmarking é sempre muito proveitoso para todos”, avaliou Benevides.

O Brasil foi um dos países a participar do evento como palestrante, representado por Francisco Igor Nunes, Diretor de Obras Hídricas da Secretaria Nacional de Segurança Hídrica do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). “Foram convidados para palestrar diversos países com tradição e conhecimento do tema, que têm disponibilidade de água e, também, problemas com o uso deste recurso. Desta forma pudemos saber mais sobre outros locais do mundo que enfrentam a escassez de água”, concluiu o presidente da ABAR.