Pepitone é homenageado pelo Fórum de Associações do Setor Elétrico

247

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), André Pepitone, foi homenageado pelo Fórum de Associações do Setor Elétrico (FASE), grupo formado por 27 associadas, em reunião realizada na sede da Associação Brasileira de Investidores em Autoprodução de Energia (ABIAPE) nesta quinta-feira (17/2), em Brasília. Na ocasião, o diretor-geral recebeu placa de homenagem.

André Pepitone chegou acompanhado de seu gabinete e antes de iniciar a prestação de contas de seu mandato, ouviu discurso realizado pelo presidente da ABIAPE, Mário Menel, que reforçou a importância da atuação de Pepitone para o setor elétrico. “É uma honra entregar esta homenagem ao diretor-geral da ANEEL em reconhecimento ao legado de sua atuação como dirigente máximo da Agência durante este período”, discursou Menel.

O deputado federal Arnaldo Jardim também elogiou a gestão de Pepitone e ressaltou a transparência das ações da Agência. “Você conseguiu se manter como um dirigente público que criou referências e deixa um legado. O nosso maior orgulho na atual gestão se deu pelas regras de transparência que o diretor Pepitone tanto zelou” comentou Jardim.

O presidente da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia Elétrica (Abraceel), Rodrigo Ferreira, representando na ocasião as 27 associadas, registrou que “essa placa de homenagem é pesada e carrega o reconhecimento de 27 associações que são a essência do setor elétrico”.

Pepitone agradeceu o reconhecimento e registrou que a ANEEL é uma grande casa de trabalho, dedicação e compromisso com o interesse público. Ele destacou várias ações da Agência durante sua gestão. “O nosso trabalho à frente da ANEEL teve como base o aumento do diálogo e da transparência, a agenda de desoneração tarifária e o fortalecimento do mercado livre”, comentou o diretor-geral da ANEEL.

Entre os marcos da gestão de Pepitone à frente da Agência, destacam-se ações voltadas à modernização, à desoneração das tarifas de energia e à atratividade de investimentos, com destaque a acordos com grandes bancos, redução de subsídios e alocação mais eficiente de custos. A busca pela desoneração tarifária, um dos grandes desafios dos últimos anos, contou com diversas medidas focadas em aliviar os gastos do consumidor de energia elétrica.

O decreto nº 9.642/2018, por exemplo, reduziu os subsídios ao setor rural e água, esgoto e saneamento em 20% ao ano. O diretor-geral da Agência também salientou algumas das ações realizadas para a modernização do setor elétrico, como a abertura de mercado, em curso desde 2019 e que permitirá que todos os consumidores, inclusive os residenciais, escolham seus fornecedores de energia elétrica, a inserção de novas tecnologias, como sistemas de armazenamento, usinas híbridas, mobilidade elétrica, resposta da demanda e geração distribuída.

Por fim, Pepitone registrou que o marco regulatório da ANEEL pautado por diálogo, previsibilidade e respeito aos contratos foi reconhecido por instituições internacionais como Standard & Poor’s, Moody’s e OCDE. E finalizou seu discurso ao dizer que “a ANEEL, aconteça o que acontecer, será sempre para mim um viveiro de honra, como diria o grande Rui Barbosa.”