Ouvidoria ganha eficiência com nova ferramenta de business intelligence

86

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (AGEMS) começa a utilizar em sua Ouvidoria uma nova ferramenta de tecnologia, a serviço da melhoria das atividades dessa que é a área de ligação direta com os usuários. O software de B.I (Business Intelligence) Qlink Sense vai permitir agilidade e praticidade no tratamento das solicitações recebidas e na análise de dados.

A digitalização da Agência Reguladora, por meio de investimentos como esse, são compromissos da atual direção para modernizar e dar mais eficiência aos serviços.

“Informação de qualidade é essencial na regulação para melhorar os serviços públicos. Seja para o nosso pessoal de campo, para os especialistas analisarem, para a tomada de decisão gerencial. E nosso compromisso é fazer com que a AGEMS avance muito nos próximos anos”, destaca o diretor-presidente da Agência, Carlos Alberto de Assis.

A implantação dessa ferramenta de B.I. é uma parceria com a SGI – Superintendência de Gestão da Informação. Depois de discussão de demandas e levantamentos da aplicação que serviria à Agência, a SGI ajustou o software e ministrou treinamento à equipe da Ouvidoria. “O Qlink Sense ‘conversa’ diretamente com o nosso sistema, o e-Ouvidoria. As informações que são registradas no nosso banco de dados poderão ser lidas, analisadas, interpretadas com mais praticidade”, explica a Ouvidora, Cristiane Leite.

A produção de relatórios de Ouvidoria, até então feita com ferramentas tradicionais como o Excel, ficará mais ágil e dinâmica.  “Já foram disponibilizados pela SGI vários painéis [modelos de extração e visualização de dados] para começarmos a utilizar, e, a partir daí, vamos poder ir criando quantos forem necessários. São dados ‘vivos’, on line para serem manuseados. Pode-se escolher trabalhar com diferentes filtros, com um período específico, com um determinado tipo de reclamação, com foco direcionado sobre um ou outro prestador de serviço”, completa a Analista de Regulação, Nauristela Damasceno. “Um trabalho de relatório que todo mês levava de três a quatro dias, poderá ser feito de forma instantânea”.

Para a sociedade, um resultado prático dessa modernização de trabalho será a melhor interação entre a Ouvidoria e as áreas técnicas. Cada registro feito no e-Ouvidoria é automaticamente incorporado ao Qlink Sense.

Os setores de acompanhamento e fiscalização terão oportunidade de obter informações ágeis sobre os registros dos usuários e de consultar dados específicos extraídos com o B.I. Com isso, os monitoramentos remotos e as fiscalizações devem ser ainda mais assertivos.