Inovação é tema do seminário “O Futuro do Consumidor de Energia Elétrica”

143

Um dia dedicado à discussão de grandes questões da energia elétrica no Brasil, pautado pelo diálogo e pela transparência. O diretor Sandoval Feitosa, da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, sintetizou com essas palavras o Seminário Internacional “O Futuro do Consumidor de Energia Elétrica”, realizado pela Agência na quinta-feira (5) em São Paulo. Com 300 participantes presenciais, além de uma audiência que superou 360 conexões simultâneas no canal da ANEEL no YouTube, o evento reuniu autoridades do governo e especialistas nacionais e internacionais para debater os novos perfis e papéis do consumidor de energia elétrica, assim como as experiências de outros países no atendimento a essas expectativas.

“Estamos muito felizes em verificar o quanto podemos evoluir no setor elétrico brasileiro”, avaliou o diretor Sandoval Feitosa. “É legítimo tratarmos de questões do dia a dia, mas devemos continuar atentos à agenda estruturante para alcançarmos os melhores resultados para o consumidor brasileiro.”

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e os deputados federais Arnaldo Jardim e Danilo Forte se juntaram aos diretores da ANEEL Sandoval Feitosa, Efrain Cruz e Hélvio Guerra na abertura do seminário –o evento também foi prestigiado, no período da tarde, pelo deputado federal Cezinha de Madureira.  Albuquerque destacou os avanços do Brasil em oferta de energia renovável, um dos anseios do consumidor segundo pesquisas apresentadas no seminário. “A geração eólica cresceu 330% desde 2014 e, atualmente, é responsável por 11,2% de nossa matriz elétrica (21,5 GW de capacidade instalada), devendo manter uma participação de 11% até 2031. A fonte solar, incluindo a geração distribuída, já representa 7,7% de nossa matriz elétrica e deverá alcançar 17% até 2031”, afirmou.

Imagem: ANEEL

As perspectivas para o consumidor de energia, a partir do contexto tecnológico e econômico recente, foram o mote da palestra de Greg Guthridge, líder global de Transformação de Clientes da Consultoria em Energia e Recursos da Ernst & Young, com participação de Ricardo Fernandez, líder do setor de Energia E Utilities da mesma consultoria na América do Sul. Guthridge apresentou aos presentes o omnisumidor: um consumidor que utiliza a energia de modo integrado a outros serviços.

Para o Painel 1 do seminário, “O Fenômeno da Participação Ativa dos Consumidores em Setores Distintos da Economia”, o diretor da ANEEL Efrain Cruz moderou as exposições de Ricardo Morishita, professor de Direito do Consumidor do Instituto Brasiliense de Direito Público; Agnes Costa, chefe da Assessoria Especial em Assuntos Regulatórios do Ministério de Minas e Energia; Rodrigo Ferreira, presidente da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel); e da pesquisadora Lavínia Hollanda, da Escopo Energia.

O diretor Sandoval Feitosa abriu a programação vespertina do seminário moderando o Painel 2, “Consumidores Engajados: Uma Tendência Internacional”. A experiência de projetos inovadores na Europa, nos Estados Unidos e na Austrália, entre outros, foi apresentada pelo diretor-presidente da PSR, Luiz Barroso; pelo pesquisador Tiago Ferreira, da Universidade de Comillas/Espanha; pelo professor Vladimiro Miranda, da Universidade Do Porto; e pelo professor Nicoló Rossetto, da Florence School of Regulation.

O terceiro e último painel do seminário, “Tecnologias e Drivers para Maior Inclusão dos Consumidores”, foi mediado pelo diretor Hélvio Guerra e contou com apresentações do professor e pesquisador Walmir Freitas da Unicamp; do CEO da CPFL Energia, Gustavo Estrella; do CEO da Energisa, Ricardo Botelho; e do diretor de Clientes e Serviços da Equatorial, Maurício Velloso. As distribuidoras convidadas para este painel foram as que possuem os apps com melhor média de avaliação nas lojas Applestore e Googleplay nos últimos 12 meses.