Franco, na abertura do Regulatory Delivery: “Temos muito a aprender”

124

A primeira edição do curso Regulatory Delivery em língua portuguesa foi aberta na manhã desta segunda-feira, 12/4, com uma aula inaugural que contou com a presença do presidente da ABAR, Fernando Franco, e dos diretores do curso, os professores Jorge Vasconcelos e Lucila de Almeida, da Escola de Regulação de Florença (Florence School of Regulation – FSR). O curso é fruto de uma parceria entre a ABAR e a FSR e teve, nesta primeira edição em Português, um total de 100 pessoas inscritas. A aula inaugural, realizada na plataforma online da FSR, contou com uma detalhada apresentação dos módulos que serão desenvolvidos nas próximas semanas.

Ao dar as boas vindas aos participantes, Fernando Franco celebrou a parceria e elogiou a qualidade das instituições responsáveis pelo curso, a Escola de Regulação de Florença e o Instituto Universitário Europeu, ao qual é vinculada. “Estamos conseguindo oferecer hoje à regulação brasileira um curso que é considerado um dos melhores atualmente na Europa. Fico muito feliz, porque a regulação brasileira tem muito a aprender com os países que tem a regulação mais desenvolvida. Este é um trabalho que a ABAR vem desenvolvendo ao longo dos anos por meio de diferentes cursos de capacitação, mas o Regulatory Delivery, sem dúvida, é um curso diferenciado”, disse Franco.

O professor Jorge Vasconcelos, fundador e diretor do curso, agradeceu pela oportunidade de “aprender e refletir em conjunto” com os reguladores brasileiros sobre qual é o sentido da regulação hoje. “Sabemos que o mundo muda muito depressa, por vezes até de forma imprevista, como está acontecendo com esta pandemia. Há toda uma série de tendências globais que alteram a sociedade, a economia e as indústrias reguladas, e que nos obrigam a repensar o papel da regulação e a perceber como ela é avaliada pela sociedade em geral”, comentou.

Em seguida, Lucila de Almeida fez uma breve apresentação da equipe de colaboradores diretos que darão suporte ao curso, agradeceu ao profissionalismo e comprometimento da equipe da ABAR e comentou, entusiasmada, o interesse despertado pela primeira edição do curso em Português. “Os números alcançados foram uma surpresa positiva para todos nós. A meta inicial era de 60 participantes, e hoje recebemos 100, o que era nossa capacidade máxima. E ficamos felizes porque os participantes são todos do Brasil, de diferentes estados e áreas da regulação, e 50% deles são profissionais de alta qualidade”, observou.

O curso será desenvolvido em cinco módulos e terá como encerramento uma apresentação ao vivo de Projetos Finais em Grupo, no dia 24 de maio. Dada a enorme procura por vagas, que obrigou a ABAR a encerrar as inscrições antes do prazo previsto, as entidades parceiras estudarão a melhor oportunidade para oferecer uma segunda edição do Regulatory Delivery em Português.