Escola Classe de Sobradinho sediará evento no Dia Mundial do Meio Ambiente

54

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e a Secretaria de Educação do DF (SEEDF) irão celebrar na segunda-feira (6/6) o Dia Mundial do Meio Ambiente, data comemorada em 5 de junho. O evento será realizado na Escola Classe 05 de Sobradinho, instituição de ensino escolhida por se destacar na adoção de práticas ambientalmente sustentáveis.

Entre as ações previstas para entreter e conscientizar os mais de 600 alunos da escola, estão a palestra do regulador da Adasa e contador de histórias, Miguel Sartori, a participação da mascote da Agência – Gotita – e dos personagens do desenho musical que embala campanhas de utilidade pública do órgão, dinâmicas educativas promovidas pela Caesb e a presença do Expresso Ambiental, ônibus de educação ambiental da companhia.

O diretor-presidente a Adasa, Raimundo Ribeiro, destaca que o tema escolhido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para 2022 – “Apenas uma Terra” – alerta para a necessidade de que cada indivíduo assuma sua responsabilidade em relação à tarefa de se preservar o meio ambiente. “É um momento propício para que cada um reflita a respeito dos efeitos das suas ações sobre um planeta compartilhado por quase 8 bilhões de pessoas. Precisamos trilhar caminhos que complementem as atuações do governo e ONGs para chegar mais rapidamente às transformações ambientais que o mundo precisa”, ressaltou.

Desde a primeira vez em que foi celebrado, em 1973, o Dia Mundial do Meio Ambiente se desenvolveu como uma plataforma global de sensibilização e ação para questões urgentes. Liderado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), nas últimas cinco décadas milhões de pessoas participaram dos Dias Mundiais do Meio Ambiente, ajudando a impulsionar mudanças e a motivar a política ambiental nacional e internacional. Cada comemoração se concentra em um tema específico, que abrange questões como poluição marinha, aquecimento global, consumo sustentável e crimes contra a vida selvagem.

Com informações da UN Environment Programme