Distribuidoras já venderam 810,5 MWm de sobra de energia em 2020

27

Na última rodada do MVE, em setembro, foram negociados 690,7 MWm, aliviando o setor da sobrecontratação

As distribuidoras conseguiram negociar em setembro 690,7 MW médios de sobras contratuais de energia com agentes do mercado livre. A operação ocorreu dia 22 de setembro na CCEE- Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, em rodada do MVE – Mecanismo de Venda de Excedentes.

O total negociado abrange o período de três meses, de outubro a novembro, nos submercados Nordeste, Sudeste-Centro-Oeste e Sul. O leilão contou com 41 ofertas de venda e 443 propostas de compra. No Sudeste/Centro-Oeste, a negociação envolveu 119 MW médios a preço fixo e 11,2 MW médios ao PLD mais um spread de R$ 0,11, em produtos de energia convencional. Houve ainda comercialização de 32 MW médios de energia especial, a PLD mais spread de R$ 5,00.

No submercado Sul, foram vendidos 50 MW médios de energia convencional a PLD mais spread de R$ 0,01 e outros 352,5 MW médios de energia especial ao PLD mais spread de R$ 0,10. Já no Nordeste, o MVE tornou viável a venda de 126 MW médios de energia especial, a PLD mais spread de R$ 1,50.

O MVE permite que as distribuidoras não fiquem sobrecontratadas em momentos em que há redução de consumo por conta de retração na economia, como ocorre agora. Além de ajudar as concessionárias, que em 2019 negociaram quase 1 GW médio de excedente, também é uma oportunidade para os agentes do mercado livre, consumidores ou comercializadoras, contratarem energia com preços melhores. Ao se considerar todos os processamentos em 2020, as distribuidoras que participam do MVE negociaram por volta de 810,5 MW médios.