DER desassoreia ribeirão do Torto

660

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) realizou, entre os dias 10 e 16 de setembro, obras de desassoreamento no ribeirão do Torto (um dos tributários do lago Paranoá), seguindo recomendação da Adasa. O assoreamento foi motivado pela falta de obras de contenção e retenção, estruturas de coleta e transporte dos sedimentos resultantes da duplicação da via “corredor eixo norte-Planaltina”, na subida do Colorado.

Como as obras ainda continuam paradas, os técnicos temem que novos processos de assoreamento possam ocorrer no período das chuvas no córrego Açude e no ribeirão do Torto por falta de proteção nos sedimentos resultantes da duplicação da via. “É preciso criar condições para amortecer as águas pluviais”, salienta Hudson Rocha de Oliveira, coordenador de fiscalização da Superintendência de Recursos Hídricos.

Os técnicos da Adasa continuam monitorando os pontos de lançamentos autorizados  na área para evitar novas ocorrência de assoreamento nos tributários do lago Paranoá. Hudson lembra que o DER deve obedecer o que foi outorgado: “Na fase de construção do empreendimento deverão ser tomadas todas as providências no sentido de impedir o lançamento direto das águas pluviais no corpo hídrico receptor, principalmente nas etapas de grande produção de sedimentos, bem como revestir os emissários de forma a garantir a proteção das áreas até o lançamento no rio contra processos erosivos”.