Ciclista seguro: SP terá primeira ciclovia de longa distância em rodovia no País

213

O Governo do Estado de São Paulo lançou nesta quinta-feira (10) o projeto da primeira ciclovia de longa distância em rodovia no Brasil, a Ciclovia dos Bandeirantes, na Rodovia dos Bandeirantes. Localizada entre São Paulo e Itupeva, a nova ciclovia ligará a Capital paulista ao recém lançado Distrito Turístico Serra Azul, com aproximadamente 57 quilômetros de extensão.  A execução das obras ficará a cargo da concessionária CCR AutoBAn, integrante do Programa de Concessões Rodoviárias, sob regulação da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).

O objetivo da iniciativa é melhorar a mobilidade entre a Região Metropolitana de São Paulo, Região Metropolitana de Jundiaí e demais municípios às margens das rodovias Bandeirantes e Anhanguera, permitindo a utilização – com melhores condições de segurança – da bicicleta em deslocamentos de trabalho, esporte, lazer e turismo.

Neste trecho da SP-348, o projeto funcional prevê a construção de uma ciclovia totalmente segregada da rodovia – entre os quilômetros 13+800 e 71 da Rodovia dos Bandeirantes (Shopping Serra Azul), em trechos do canteiro central e do gramado lateral. As intervenções incluem novos elementos de segurança, acesso controlado de entrada e saída, pontos de apoio, barreiras rígidas e novas sinalizações, horizontal e vertical. O valor estimado apresentado pelo projeto funcional chega a R$ 219 milhões.

“São Paulo vai ganhar a maior e mais completa ciclovia do Brasil, com a geração de mil empregos diretos durante a sua implantação. Uma grande opção para o esporte, para o lazer e para a mobilidade”, afirmou o governador João Doria.

O projeto prevê ainda a instalação de seis passarelas para transposição na rodovia – que permitirão que o ciclista possa acessar a ciclovia sem a necessidade de atravessar a rodovia. Também serão viabilizados sete pontos de apoio, inclusive com acesso aos postos de serviços, e a nova sinalização de alerta aos usuários.

“Toda a estrutura está sendo pensada para incentivar o deslocamento por bicicleta, seja para o turismo, lazer ou trabalho. vamos proporcionar aos ciclistas mais segurança e conforto durante as viagens”, afirma João Octaviano Machado Neto, secretário estadual de Logística e Transportes.

“O cicloturismo já é uma realidade em São Paulo, uma alternativa saudável e ecológica inclusive de fomento ao turismo no Estado. A ARTESP apoia toda e qualquer ação em prol do bem-estar dos usuários e do desenvolvimento paulista, bem como trabalha para ampliar incessantemente a segurança viária para todos”, afirma o diretor-geral da ARTESP, Milton Persoli.

Em parceria com o Grupo CCR, o Estado de São Paulo está desenvolvendo o projeto Ciclo Rotas SP CCR, que consiste na identificação e realização de investimentos em rotas alternativas em vias de baixo movimento, volume de tráfego e menor velocidade permitida, visando oferecer opções mais seguras para a prática de ciclismo, com implantação de sinalização específica, melhorias no pavimento, conservação do entorno, entre outras medidas.

O objetivo é oferecer melhores e mais seguras condições para pedalar, em comparação às rodovias com grande volume de tráfego e maior velocidade. Cerca de 100 quilômetros de Ciclorrotas já foram entregues nas regiões de Holambra, Jundiaí, Louveira, Vinhedo e Itatiba. Até o final do primeiro semestre, serão 300 quilômetros de vias para ciclismo no Estado de São Paulo.