Campanha de saneamento e saúde da Agems mobiliza a comunidade

153

Os direitos e obrigações de quem utiliza, contrata e fornece os serviços de abastecimento de água, esgotamento sanitário e resíduos sólidos vão chegar à população de forma clara, transparente e em linguagem acessível. Uma campanha da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (AGEMS) vai disseminar informações e incentivar a formação de multiplicadores em escolas, universidades e comunidades de bairros.

“A sustentabilidade e a proteção ao meio ambiente, pontos centrais da política de desenvolvimento do Estado de Mato Grosso do Sul, também são protagonistas das nossas ações. Temos uma responsabilidade muito grande na regulação e na fiscalização dos serviços, e queremos ir além da atividade técnica, sendo parceiros dos Municípios e dos usuários”, diz o diretor-presidente da Agência Carlos Alberto de Assis.

Duas cartilhas da campanha foram apresentadas no lançamento, feito durante o Seminário Resíduos Sólidos e Desenvolvimento Local. Com textos e ilustrações, as peças irão alcançar diferentes públicos. A ideia é que, seja nas comunidades mais humildes, no ambiente escolar ou no espaço acadêmico, todo cidadão seja bem orientado sobre direitos, deveres, legislação, relacionamento com o prestador de serviço e com a AGEMS.

“A Agência vem adotando medidas que promovam a inserção da dimensão ambiental em sua área de atuação, com o incentivo do debate sobre saneamento em Mato Grosso do Sul. Estamos informando à sociedade, estreitando relacionamento com as Prefeituras, conhecendo as peculiaridades. Tudo isso para desenvolver nossa atividade alinhada com as políticas nacional e estadual por um desenvolvimento sustentável”, conta a diretora de Saneamento Básico, Iara Marchioretto.

Com o projeto “Contabilidade Verde: a Educação Ambiental nos Serviços de Saneamento e Resíduos Sólidos em MS”, a AGEMS quer atender as necessidades locais de educação para o meio ambiente e saúde pública. Além de fortalecer o conhecimento sobre direitos e deveres em relação a água, esgoto e resíduos, a campanha busca alertar sobre impactos causados pela falta de saneamento básico à saúde.

A ação vai acontecer a partir do mês de março, começando nas universidades.