Câmara Legislativa aprova indicação de novo diretor da ADASA

859
Imagem: ADASA

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou nesta terça-feira (21) a indicação do engenheiro agrícola Jorge Enoch Furquim Werneck Lima para o cargo de diretor da Adasa (Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF), referendando decisão unânime da Comissão de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Turismo da CLDF.

Doutor em tecnologia ambiental e recursos hídricos e mestre em irrigação e agroambientes, o novo diretor traz na bagagem 20 anos de experiência no setor e assumirá a vaga deixada pelo geólogo Diógenes Mortari, que se aposentou em outubro.

Werneck foi presidente do Comitê de Bacia do Paranoá (CBH-Paranoá) por quatro anos, vice-presidente da Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRH) por dois anos e participa do Conselho de Recursos Hídricos desde 2002. Seu currículo também inclui pesquisas em hidrologia pela Embrapa Cerrados e passagem pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Segundo ele, foi uma vivência profissional “em um tempo em que a Agência Nacional de Águas (ANA) nem existia, os estudos e informações hidrológicas fornecidos pela equipe (da ANEEL) favoreceram o processo de regulação e fiscalização em todo o país”.

Em seu discurso, o novo diretor ressaltou o trabalho em defesa das águas. “O novo cargo irá me proporcionar grandes desafios diante dessa situação de crise hídrica pela qual passamos. Para um pesquisador e estudioso da área, será uma honra atuar dentro da Adasa, já que eu acompanho a Agência desde a sua criação e atuo com a equipe do órgão em diversas esferas há muitos anos, em especial, com a Superintendência de Recursos Hídricos”, pontuou.    

Em menção ao ex-diretor Diógenes Mortari, que esteve à frente da Adasa desde a sua fundação, o engenheiro destacou a atuação do geólogo como “primorosa, exemplar e fundamental para a estruturação da Adasa e implementação do sistema de gerenciamento de recursos hídricos do DF”, adotado até hoje.

Membro do Comitê Diretor Internacional (International Steering Committee) desde 2016, órgão gestor do 8º Fórum Mundial da Água, e vice-presidente da Comissão Temática do evento, Werneck ainda salientou o ganho para Brasília e entorno com a realização do FMA. A possibilidade de trazer à cidade os bons exemplos mundiais de gestão hídrica, conectar a comunidade, o Brasil e o continente latino.

O novo diretor afirmou que sua “contribuição estará embasada em integração e transparência de processos” e ressaltou a importância do constante aprimoramento dos instrumentos e metodologias inclusivas para todas as partes interessadas na tomada de decisões referentes aos serviços regulados pela Agência. “É preciso buscar constantemente o aprimoramento das ferramentas e das questões que serão regulamentadas porque é assim que conseguiremos evoluir”, defendeu.