Artesp retoma simulados com produtos perigosos nas rodovias de SP

81

A ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) está retomando os simulados de acidentes com produtos perigosos nas rodovias concedidas, após período de suspensão destes exercícios em função das restrições da pandemia de coronavírus. Nesta última semana de abril, as concessionárias CART, Eixo SP e Entrevias e ViaPaulista iniciaram o ciclo dessas atividades, passando por uma avaliação da agência reguladora, em um simulado envolvendo acidente com carga perigosa e contenção de dano ambiental.

O objetivo é promover o aprimoramento incessante das equipes e dos recursos de socorro, assistência e segurança dos usuários das rodovias do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo. O próximo evento será realizado pela concessionária Ecopistas, no dia 31 de maio, na Rodovia Ayrton Senna.

A partir dos simulados, que reproduzem um acidente real, a equipe da Diretoria de Operações da ARTESP avalia in loco o atendimento disponibilizado pelas concessionárias, fazendo sugestões e exigindo melhorias, quando necessário. As equipes operacionais são preparadas para realizarem atendimento de excelência e agilidade mesmo em condições extremas ou de emergência, além de se preocuparem com a preservação do meio ambiente (nos casos em que há derramamento de cargas ou mesmo agressões aos recursos naturais). O exercício envolve ainda diferentes equipes operacionais, como Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Rodoviária, GRAU, SAMU, Cetesb, entre outros.

“Os simulados com carga perigosa são uma atividade essencial das concessionárias no treinamento e no aperfeiçoamento do atendimento a ocorrências nas rodovias concedidas. Com um atendimento ágil, eficaz, de qualidade para o usuário, a ARTESP e as concessionárias reafirmam o seu objetivo de garantir mais segurança aos motoristas das rodovias”, explica Walter Nyakas, diretor de Operações da ARTESP.

Como funciona o simulado

No exercício, as equipes operacionais da Concessionária são treinadas em situações praticamente iguais às de acidentes reais. São avaliados os tempos de resposta para o atendimento, sinalização, integração das equipes envolvidas (Corpo de Bombeiros, PMRv, GRAU, SAMU, Cetesb, entre outros) e os demais procedimentos adotados.

Para que os objetivos sejam atingidos, é necessário planejar, organizar e aperfeiçoar os recursos disponíveis para identificação do acidente, verificando:

  • Indícios de vazamento
  • Se há vítimas
  • Implantação imediata de medidas de segurança para proteção de todos os envolvidos na ocorrência e usuários que trafegam na rodovia
  • Trabalho de contenção de vazamento do produto
  • Resgate de vítimas
  • Avaliação de danos ao ecossistema

A ARTESP coordena a programação e a fiscalização dos simulados, realizados ao menos uma vez a cada semestre, conforme previsto em contrato de concessão. Por conta da importância do evento para a segurança viária, foi criada uma categoria especial no Prêmio Concessionária do Ano, visando contemplar as melhores práticas adotadas nos simulados de acidentes com produtos perigosos em 2022.