Artesp registra mais de 3,8 milhões de veículos nas rodovias no feriado

245

A Artesp (Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo) registrou a circulação de mais de 2 milhões de veículos durante o ponto facultativo do aniversário da cidade de São Paulo, na terça-feira (25), nos três principais sistemas viários concedidos que ligam a capital aos municípios do interior paulista: Anhanguera/Bandeirantes, Ayrton Senna-Carvalho Pinto e Raposo Tavares-Castello Branco.

Já na interligação da capital com o Litoral Sul, pelo Sistema SAI (Anchieta/Imigrantes) e na Rodovia dos Tamoios, para o Litoral Norte do Estado, circularam, respectivamente, 355 mil e 143 mil veículos. Outro importante trecho concedido, o Rodoanel Mário Covas (trechos Oeste, Sul e Leste), contabilizou mais de 1,3 milhão de veículos.

O monitoramento de toda a operação foi realizado a partir do Centro de Controle de Informações (CCI) da Agência, de onde é possível acompanhar em tempo real o tráfego, por meio de câmeras (CFTV’S), telefones de emergência (call box), aplicativos de mensagens e redes sociais.

“A fiscalização, os serviços de apoio e o monitoramento ao longo das rodovias concedidas foram intensificados durante todo o período. Dessa forma, além de garantir o conforto e segurança aos condutores, conseguimos prestar também o suporte necessário àqueles que necessitaram de auxílio durante as viagens”, explica Milton Persoli, diretor-geral da Artesp.

A Artesp também disponibiliza em seu Twitter (@artespsp) boletins e áudios sobre as condições de tráfego e eventuais desvios ou acidentes que provoquem interdições nas rodovias concedidas do Estado de São Paulo.

As rodovias administradas pelas 20 concessionárias sob supervisão da Artesp tiveram ainda reforço de pessoal e escalas especiais de equipes de pedágio e atendimento operacional (guinchos, ambulâncias e veículos de vistoria de tráfego, entre outros). Os Postos de Atendimento aos Usuários permaneceram abertos, equipados com banheiros, álcool em gel, bebedouro e local de descanso para que os usuários da malha viária concedida pudessem usufruir e utilizar a infraestrutura, caso necessário.