Artesp registra mais de 1,2 milhões de atendimentos nas rodovias concedidas

21

A Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) é exemplo na prestação de serviços aos usuários de rodovias concedidas. De janeiro até setembro deste ano, a Artesp e as concessionárias realizaram mais de 1,2 milhões de atendimentos nas pistas. Este resultado é consequência direta dos planos estratégicos das concessionárias, em parceria e sob coordenação da agência reguladora, buscando sempre realizar o melhor serviço possível para os motoristas.

Ao todo foram 1.271.258 atendimentos, um aumento 12,1% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 1.133.622 atendimentos. O serviço mais requisitado pelos usuários foi o de inspeção de tráfego, como é chamado o trabalho feito pelos veículos das concessionárias que circulam pelas rodovias verificando possíveis intercorrências locais, como a retirada de objetos das faixas de rolamento ou a manutenção de uma placa de sinalização que esteja quebrada. Foram 658 mil atendimentos deste tipo; em média, 82,2 mil solicitações foram registradas a cada mês. A quantidade de atendimentos referente ao serviço de socorro mecânico vem na sequência, com 297 mil solicitações; 259 mil foram os casos de pedidos de guincho; 1 mil apreensões animais, entre outras.

As concessionárias se empenham em atender os usuários das rodovias o mais rápido possível. No caso de serviços de resgate, como o Atendimento Pré-Hospitalar (APH), o tempo para a chegada da ambulância ao local do socorro é de até 10 minutos. Até setembro deste ano, foram realizados mais de 48 mil atendimentos de APH, um volume de chamados 14,1% maior que no mesmo período do ano passado, quando foram registrados 41,9 mil atendimentos.

“Nosso objetivo é um só: estarmos preparados e aprimorarmos cada vez mais os serviços prestados aos usuários que trafegam nas rodovias concedidas”, afirma o diretor-geral da Artesp, Milton Persoli. “Profissionais altamente qualificados, constantemente treinados, estão entre os funcionários que prestam o atendimento às mais diferentes ocorrências ao longo da malha viária concedida”, afirma.

A Artesp e as concessionárias estão sempre buscando maneiras mais rápidas e seguras para fazer o atendimento nas pistas. Um modelo que vem crescendo e se destacando é o do uso de motocicletas, atualmente utilizado nas concessionárias Viaoeste, Rodoanel Oeste e Ecovias. O modelo “moto-socorro” é utilizado pela CCR no trecho da Rodovia Castello Branco, próximo da Capital e no Rodoanel Oeste, sendo utilizado para o primeiro atendimento de primeiros socorros e sinalização da pista. Já na Ecovias há dois modelos, um para o serviço de socorro mecânico nos trechos de Serra e outro para o serviço de inspeção de tráfego (moto com reboque mono roda).

O serviço realizado pela Ecovias de moto-reboque está em fase de testes, mas os resultados obtidos de setembro até novembro são promissores. Segundo a concessionária, foram realizados 205 atendimentos aos usuários do Sistema Anchieta Imigrantes. A eficiência foi completa em mais da metade dos casos (63%). Ou seja, graças ao equipamento, rapidez e mobilidade, foi possível prestar o auxílio necessário para o motorista seguir viagem tranquilamente. Do total de atendimentos realizados por ela, 85% foram concluídos no chamado tempo zero, ou seja, aqueles atendimentos em que o motorista não precisou sequer entrar em contato com o canal de emergência da concessionária para receber apoio na rodovia.