ARTESP – ARTESP autoriza a concessionária Rota das Bandeiras a testar pedágio eletrônico da DBTrans

623

Praça de pedágio de Itatiba na Rodovia Dom Pedro I será a primeira a receber o Auto Expresso; serviço mais barato ao usuário pode ser levado a outras vias

A Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) autorizou hoje a concessionária Rota das Bandeiras, que administra a Rodovia Dom Pedro I, a testar o serviço de pagamento eletrônico de pedágio da DBTrans. A partir do dia 10 de outubro, a concessionária iniciará os testes que envolverão integração de softwares, compatibilidade de tags (equipamento eletrônico instalado no para brisa do veículo que permite a cobrança do pedágio) e operação do serviço em pista automática compartilhada com o sistema atual, operado por outra companhia. O objetivo é iniciar operação do sistema Auto Expresso no início de 2012.

A praça eleita para receber esta primeira fase de implementação do produto é a de Itatiba, no km 110 da Dom Pedro I. Os testes devem terminar até o fim de outubro e envolver apenas os veículos da própria concessionária e da DBTrans. A intenção da operadora é acelerar as implantações nas demais concessionárias a partir da aprovação em Itatiba.

No início de setembro, a ARTESP já havia autorizado a entrada da DBTrans em São Paulo. A medida abriu o mercado de operação de pagamento de pedágio automático no Estado, que até agora era atendido por apenas uma empresa. O Auto Expresso chegará aos paulistas com uma mensalidade de R$ 6, contra os R$ 11,90 cobrados atualmente pelo único operador.
Além disso, trará inovação ao disponibilizar o serviço no modelo pré-pago, no qual o motorista comprará créditos para o tag e passará nas praças de pedágio pelas vias automáticas. Nessa modalidade, o usuário ficará livre da cobrança de mensalidade. A iniciativa beneficiará também os caminhoneiros, uma vez que a DBTrans vai operar o vale-pedágio no formato eletrônico, com cobrança através de tag. Hoje há apenas o formato cupom ou cartão.

A abertura do mercado paulista faz parte da política de transporte público do Governo Estadual que tem como objetivo incentivar a concorrência das empresas para facilitar a vida dos usuários de rodovias, baixar os custos de transporte e torná-lo mais eficiente. A malha rodoviária paulista concedida abrange 242 municípios e aproximadamente 5,4 mil quilômetros.

ARTESP – ARTESP autoriza a concessionária Rota das Bandeiras a testar pedágio eletrônico da DBTrans

Praça de pedágio de Itatiba na Rodovia Dom Pedro I será a primeira a receber o Auto Expresso; serviço mais barato ao usuário pode ser levado a outras vias

A Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) autorizou hoje a concessionária Rota das Bandeiras, que administra a Rodovia Dom Pedro I, a testar o serviço de pagamento eletrônico de pedágio da DBTrans. A partir do dia 10 de outubro, a concessionária iniciará os testes que envolverão integração de softwares, compatibilidade de tags (equipamento eletrônico instalado no para brisa do veículo que permite a cobrança do pedágio) e operação do serviço em pista automática compartilhada com o sistema atual, operado por outra companhia. O objetivo é iniciar operação do sistema Auto Expresso no início de 2012.

A praça eleita para receber esta primeira fase de implementação do produto é a de Itatiba, no km 110 da Dom Pedro I. Os testes devem terminar até o fim de outubro e envolver apenas os veículos da própria concessionária e da DBTrans. A intenção da operadora é acelerar as implantações nas demais concessionárias a partir da aprovação em Itatiba.

No início de setembro, a ARTESP já havia autorizado a entrada da DBTrans em São Paulo. A medida abriu o mercado de operação de pagamento de pedágio automático no Estado, que até agora era atendido por apenas uma empresa. O Auto Expresso chegará aos paulistas com uma mensalidade de R$ 6, contra os R$ 11,90 cobrados atualmente pelo único operador.
Além disso, trará inovação ao disponibilizar o serviço no modelo pré-pago, no qual o motorista comprará créditos para o tag e passará nas praças de pedágio pelas vias automáticas. Nessa modalidade, o usuário ficará livre da cobrança de mensalidade. A iniciativa beneficiará também os caminhoneiros, uma vez que a DBTrans vai operar o vale-pedágio no formato eletrônico, com cobrança através de tag. Hoje há apenas o formato cupom ou cartão.

A abertura do mercado paulista faz parte da política de transporte público do Governo Estadual que tem como objetivo incentivar a concorrência das empresas para facilitar a vida dos usuários de rodovias, baixar os custos de transporte e torná-lo mais eficiente. A malha rodoviária paulista concedida abrange 242 municípios e aproximadamente 5,4 mil quilômetros.