Arsae-MG promove reunião para discutir a prestação do serviço da Copanor

27

A Arsae-MG promoveu no dia 17 de janeiro uma reunião pública para discutir junto aos representantes municipais a atuação da Copanor – subsidiária da Copasa que atua no nordeste do Estado – com o objetivo de ouvir as demandas relacionadas a prestação dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário e, dessa forma, elaborar uma metodologia tarifária mais aderente à realidade da região no processo da 4ª Revisão Tarifária Periódica da Copanor.

O diretor da Arsae-MG, Rodrigo Polizzi, destacou a importância do evento, fundamental para discutir os problemas enfrentados na prestação do serviço, assim como a expansão do serviço e o novo cenário diante do Novo Marco Legal do Saneamento. Na sequência, o gerente de Regulação Tarifária da Agência, Daniel Rennó, citou algumas realizações da Agência, dentre elas o processo de devolução de valores cobrados indevidamente dos usuários da Copasa, que totalizaram mais de 500 milhões de reais e a aplicação de multas, cujos valores são da ordem de 1 milhão de reais, somente no ano passado.

Destacou ainda o pioneirismo da Agência, que contribuiu para expandir o benefício da tarifa social, saltando de 314 mil para mais de 1 milhão de famílias atendidas. O gerente explicou que o processo de revisão tarifária da Copanor tem como objetivo reestruturar as tarifas do prestador de serviços e proporcionar condições e incentivos para a expansão e melhoria da qualidade do serviço.

Além disso, foram tiradas as dúvidas dos participantes, que tiveram também a oportunidade de relatar os problemas operacionais mais recorrentes. Ao todo, a reunião contou com 32 participantes de 10 municípios e do Ministério Público. Com a realização destas reuniões e consultas públicas, a Arsae-MG visa identificar os principais gargalos de operação da Companhia e aperfeiçoar a tarifa, de forma a incentivar a melhoria da prestação dos serviços pelo prestador.

Para as próximas etapas da Revisão Tarifária estão previstas a realização de audiências públicas presenciais até o fim de maio de 2022. A previsão é que as novas tarifas passem a vigorar a partir de agosto deste ano. Para assistir a reunião clique aqui.