Arisb lança projeto piloto de monitoramento remoto de prestação de serviços

108

A Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento Básico de Minas Gerais (ARISB-MG) elegeu quatro prestadores de serviço para o desenvolvimento de um projeto voltado para o monitoramento remoto. Um deles é o Serviço Autônomo de Saneamento Básico de Itabirito (SAAE). Também participam do projeto piloto o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Itaguara, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Itaúna e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Carmo da Mata.

O Monitoramento Regular Remoto é, segundo Filipe Woods, diretor Técnico-Operacional da ARISB-MG, o acompanhamento da prestação dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário a partir de informações e indicadores definidos pela agência, com base na minuta da Norma de Referência da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). “O objetivo desta atividade é possibilitar uma avaliação qualitativa da prestação dos serviços, indicando possíveis pontos de melhoria e viabilizando uma contribuição mais assertiva da ARISB-MG junto aos prestadores regulados.”

O analista Douglas Spindola adianta que a Agência irá demandar aos prestadores o envio periódico das informações selecionadas. “Os dados serão apreciados pelos analistas de Fiscalização e Regulação e farão parte de um Relatório de Desempenho para cada prestador. Este procedimento já é utilizado por algumas Agências Reguladoras do país, e passará a ser obrigatório a todas após a publicação da referida norma.

Mirene Augusta de Andrade Moraes, analista de Fiscalização e Regulação da Diretoria Técnica-Operacional da ARISB-MG, está otimista. Ela acredita que com esse projeto a agência vai passar a fazer um acompanhamento mais qualitativo dos prestadores de serviços. “Vamos usar indicadores nas avaliações. Acredito que com a participação de todos possamos traçar estratégias que melhorem a gestão tanto do prestador quanto da qualidade do serviço.”