Aresc vistoria obras da lagoa de evapoinfiltração em Florianópolis 

255

Há um ano ocorreu um deslizamento na encosta da lagoa artificial de evapoinfiltração que recebe efluente tratado do Sistema de Esgotamento Sanitário da Lagoa da Conceição, em Florianópolis. Desde então, a gerência de saneamento da Aresc (Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina) realiza o monitoramento mensal nas obras de melhorias estruturais e segurança do sistema, executadas pela Casan. A visita técnica mais recente ocorreu na manhã da quinta-feira (27), quando os técnicos da Aresc estiveram em campo, novamente, acompanhando os trabalhos de intervenção.

Entre as ações está a reconstrução do talude de contenção no local onde as dunas deslizaram. Com formato de muro verde e sete metros de altura, o talude traz maior segurança ao ambiente e aos moradores das proximidades. A contenção que está sendo finalizada, utiliza a tecnologia de solo reforçado, e terá vegetação na face externa, para a integração com a paisagem.

Anterior à construção do muro foi a limpeza da lagoa artificial. A remoção do material lamo-arenoso foi executada por uma draga com objetivo de devolver a capacidade de infiltração natural do terreno. O resultado desta ação está sendo avaliado com base no balanço hídrico da área (o quanto chove, o quanto a lagoa recebe de efluente e o quanto infiltra). Esse processo também está dentre as demandas de monitoramento da Aresc realizadas ao local.

Outra medida que está sendo executada é a implementação do tratamento terciário na Estação de Tratamento de Esgoto da Lagoa da Conceição, como aprimoramento da tecnologia de tratamento a fim de tornar mais eficiente a depuração do efluente final que é lançado na lagoa de evapoinfiltração.

A Gerente de Saneamento Básico da Aresc, Luiza Burgardt, diz que o acompanhamento realizado pela agência reguladora é necessário para avaliar de perto as medidas executadas. “Na próxima visita técnica esperamos ver as melhorias que temos acompanhado já devidamente finalizadas, tanto o tratamento terciário da ETE quanto o muro verde, sendo que, conforme previsão da Casan, o término seria para final de fevereiro”, comenta.

Luiza ainda destaca que, após esse ciclo, os trabalhos que integram o Plano de Monitoramento da Aresc terão continuidade, por exemplo, no acompanhamento do sistema de tratamento de esgoto por meio de coletas para análises laboratoriais, a fim de verificar a eficiência da nova operacionalidade implementada.