ARES-PCJ completa 10 anos como consórcio público de referência

97

A Agência Reguladora de Saneamento Básico das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (ARES-PCJ) completa 10 anos de existência nesta quinta-feira (6/5) como uma das mais representativas agências intermunicipais de regulação do Brasil.

Criada em 6 de maio de 2011, na cidade de Americana (SP), a agência firmou-se, ao longo de uma década, como um consórcio público de referência, regulando e fiscalizando os serviços públicos de saneamento básico com base em normas e indicadores que garantam sua excelência e contribuindo para o equilíbrio nas relações entre usuários, prestadores de serviços e poder público.

Os resultados do trabalho refletem-se nos prêmios acumulados ao longo da década e, sobretudo, no avanço do saneamento básico nos municípios associados e na expansão da própria agência reguladora para municípios situados além da bacia do PCJ, que foi o marco de sua atuação inicial. O número de municípios associados passou de 22, em 2011, para 59, em 2021. Na mesma dimensão, a população atendida pelos serviços regulados e fiscalizados pela ARES-PCJ passou de 1 milhão, em 2011, para 7,9 milhões, em 2021.

Em nota publicada no site da agência, a Diretoria Executiva da ARES-PCJ parabeniza os colaboradores pelo trabalho e dedicação às atividades da agêncua ao longo de sua história e agradece às parceiras e aos servidores, gestores e prefeitos dos municípios associados pela dedicação em prol do saneamento básico de qualidade.

“Parabenizamos o corpo diretivo e toda a equipe de colaboradores da ARES-PCJ pelo trabalho de excelência que vem sendo realizado e pela enorme contribuição da agência para o amadurecimento e aperfeiçoamento da regulação no Brasil”, afirma o presidente da ABAR, em nome da diretoria da entidade.

Fernando Franco ressalta que a ABAR tem a satisfação de contar com dois importantes quadros da ARES-PCJ entre os membros ativos da associação: Dalto Favero Brochi, Diretor Geral da agência, que é coordenador da Câmara Técnica de Assuntos Jurídicos e Institucionais, Governança e Controle Social (CTJI-GCS) e diretor da ABAR; e Carlos Roberto de Oliveira, Diretor Financeiro e Administrativo da ARES-PCJ, que é secretário executivo da CTJI-CGS da ABAR.

“Fazer parte da ABAR e trocar experiências com outras agências reguladoras foi fundamental para o desenvolvimento das atividades da ARES-PCJ”, conta Dalto Brochi. “E também para a implementação de modelos e de ferramentas para a regulação e fiscalização dos serviços de água e esgoto e de resíduos sólidos urbanos, este em fase de ampliação de nossas atividades.”

MAIS INFORMAÇÕES

Vídeo de aniversário

Palavra da presidente Lucimara Godoy, prefeita de Valinhos

Saiba mais no site da ARES-PCJ