ARES-PCJ acompanha sanção de lei de combate a enchentes em Nova Odessa/SP

533

O diretor geral da ARES-PCJ, Dalto Favero Brochi, participou nesta segunda-feira, 27/11, de evento em Nova Odessa em que o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza sancionou duas leis do pacote de combate às enchentes e preservação dos recursos hídricos do município. As leis, que já foram aprovadas na Câmara e foram publicadas nesta terça-feira no Diário Oficial do Município, criam áreas específicas para construção de piscinões e autorizam a elaboração de um plano de macrodrenagem municipal.

“Temos realizado diferentes ações voltadas ao combate às enchentes e preservação dos recursos hídricos e este é mais um importante passo. Nova Odessa está saindo na frente ao ter uma legislação específica que busca não apenas combater as enchentes com a criação dos piscinões para armazenamento das águas de chuva, mas também por buscar opções para a recarga do lençol freático”, afirmou o prefeito Bill. “As iniciativas a serem implementadas a partir das leis assinadas serão um marco para Nova Odessa”, continuou.

O prefeito destacou o apoio recebido para viabilizar as ações. “Temos tido apoio de importantes órgãos como o Consórcio PCJ e o Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos) – dos quais sou presidente -, da agência reguladora ARES-PCJ, da Coden (Companhia de Desenvolvimento) e também do Legislativo, com quem temos uma parceria que afirmo ser fundamental”, disse. “Desde 2014 venho debatendo este assunto, em especial com o Vagner Barilon, que defende a causa e foi de extrema importância na elaboração dos estudos que culminaram com o pacote de combate às enchentes. Realizamos os projetos de recuperação das nascentes, iniciamos as ações de recarga do lençol freático e hoje discutimos a criação de piscinões para conter as enchentes”, continuou.

O vereador também destacou a importância das leis assinadas na manhã desta segunda-feira. “A primeira lei assinada altera o Plano Diretor e vai reservar algumas áreas no município para implantação de piscinões no futuro. São áreas mais baixas e já contempladas para reserva de água de chuva. A segunda lei cria o primeiro plano de drenagem e recarga d’água do município e contempla todo o estudo técnico para fazer as obras nessas áreas que reservamos”, explicou.

Leia mais aqui.