ARCE – Alerta para municípios em risco de colapso hídrico

451

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará – ARCE, está em alerta quanto a situação de diversos municípios cearenses quanto ao fornecimento de água tratada à população. Neste momento 11 reservatórios apresentam níveis de capacidade de água abaixo de 20% e 12 com reservas inferiores a 30%. O Coordenador de Saneamento Básico da ARCE, Alceu Galvão, está examinando o relatório encaminhado pela Companhia de Águas e Esgotos do Ceará – CAGECE, onde estão anotadas as áreas onde há menor oferta hídrica para tratamento de água, e relata que, “apesar da Região Metropolitana apresentar uma situação mais favorável, há vários municípios que despontam para o colapso no fornecimento de água, por conta das baixas reservas de seus açudes”, disse Alceu.

A situação mais crítica envolve os Municípios de Tauá e Baixio, onde as reservas dos açudes estão abaixo dos 12%. Atualmente, a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos – COGERH estima um acúmulo de 64% da capacidade, com uma perda de, pelo menos, 1% a cada mês. Esse percentual corresponde a 1,6 bilhão de metros cúbicos de água.

A situação mais grave ocorre nos reservatórios com níveis inferiores a 20%, nas cidades de Irauçuba, Canindé, Quixeramobim, Quixadá, Tauá, Quiterianópolis, Pereiro, Baixio e Mauriti. Importa listar que ainda existem mais 23 cidades com capacidade entre 20% e 30 % e 18 municípios com capacidade inferior a 40%. Cabe ressaltar que a Região Metropolitana de Fortaleza a situação é mais confortável, porém, a ARCE está atenta com os problemas relacionados com a qualidade e pressão da água ofertada na capital, índices que são avaliados permanentemente pela agência.

Fonte: Diário do Nordeste.globo.com