ANTAQ- Qualidade de transporte longitudinal de passageiros está entre regular e boa

471

O grau de satisfação apurado dos usuários do serviço de transporte longitudinal de passageiros foi 6,73, índice considerado mediano, entre regular e bom. Esse é um dos diversos indicadores levantados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ através da Pesquisa de Satisfação dos Usuários dos Serviços de Transporte de Passageiros e Misto (Passageiros e Cargas) na Navegação Interior de Percurso Longitudinal Interestadual e Internacional, regulados pela Agência.

O diretor da ANTAQ, Adalberto Tokarski, apresentou o estudo no Ministério do Planejamento, em Brasília, nesta terça-feira (23). Participaram da reunião representantes da Secretaria de Portos, do Ministério dos Transportes, do Ministério do Planejamento, do Ministério da Integração Nacional, da ANTT, da Anac, da Marinha do Brasil, entre outros.

“Considerando a percepção dos usuários, existem oportunidades de melhorias na prestação dos serviços para boa parte das embarcações em operação. É importante o detalhamento desses apontamentos para nortear a atuação da ANTAQ, dentro da sua competência regulatória, de modo a afastar as práticas indesejáveis constatadas”, aponta o relatório.

Para Tokarski, o transporte de passageiros tem uma importância econômico-social para a Região Amazônica. Essa pesquisa, apontou o diretor da ANTAQ, mostra que houve um avanço da Agência em relação à regulação desse serviço. O diretor do Departamento de Temas de Infraestrutura da Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos do Ministério do Planejmaneto, André Arantes, destacou a pesquisa como importante instrumento para formulação de políticas públicas.

Manaus-Tabatinga (AM)

As três primeiras embarcações com melhor desempenho apurado, Oliveira V, Itapuranga III e Dona Elba Cabral, operavam na linha Manaus – Tabatinga (AM) à época da pesquisa. Essa linha se destaca como a linha com melhor avaliação na visão dos passageiros.

O gerente de Desenvolvimento e Estudos da ANTAQ, José Renato Fialho, aponta que o bom desempenho apurado nas embarcações da linha Manaus – Tabatinga/AM, por exemplo, não é resultado de um esforço unilateral dos prestadores de serviço. “Além da ANTAQ, outros órgãos federais de fiscalização atuam fortemente nesta linha. A cidade de Tabatinga conta com a participação atuante da Anvisa, Receita Federal e Polícia Federal realizando frequentes inspeções nas embarcações de passageiros e misto”, explicou.

A pesquisa traz, ainda, que os itens com melhor avaliação, que apresentaram valores superiores a 7,5, se referem à “Facilidade para compra de passagem”, “Gentileza e educação dos funcionários” e “Segurança na condução da embarcação”. Já os itens com menor avaliação, que apresentaram valores inferiores a 6,0, se referem ao “Preço dos produtos vendidos dentro da embarcação” e às “Orientações de procedimento de emergência”.

64 empresas, 21 linhas

Devido às ocorrências de campo, a pesquisa foi encerrada tendo realizado 14.703 entrevistas em 80 embarcações na Região Norte. Ao todo foram representadas 64 empresas, que operavam em 21 linhas de navegação sob a competência da ANTAQ, entre o período de 24 de abril a 21 de agosto de 2014.

A coleta dos dados foi realizada por meio de equipamentos eletrônicos (tablets), com abordagem dos entrevistados de forma aleatória nos pontos de embarque e desembarque e/ou na embarcação durante a viagem.

Saiba mais

A Pesquisa de Satisfação dos Usuários (PSU) constitui um importante instrumento para o Planejamento Estratégico da Agência. O levantamento materializa a percepção dos usuários em relação aos serviços prestados pelas empresas reguladas. Cabe salientar que os serviços em análise são de extrema importância para uma região do país pouco assistida e com pouca disponibilidade de meios de transporte.

Os resultados também são indicadores para a avaliação do serviço adequado com os quais é possível o estabelecimento de estratégias de ações fiscalizatórias e normativas que promovam a melhoria dos serviços regulados.

Perfil do usuário

O levantamento indicou, de modo geral, um perfil de usuário jovem, com escolaridade de nível médio e renda familiar de até quatro salários mínimos. Os principais motivos de viagem estão relacionados ao lazer, como visita a amigos, lazer/turismo e compras. A frequência de viagem é eventual, ou seja, pelo menos uma a cada seis meses.

Evidencia-se uma maior incidência de usuários masculinos (59,1%), superior à porcentagem masculina da população da Região Norte, que é de 50,4%.

Em relação à renda familiar, 93,3% dos usuários ganham até cinco salários mínimos (R$ 3.620,00), enquanto o percentual levantado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) para a Região Amazônica é de 71,2%. Ou seja, o poder aquisitivo do passageiro do transporte longitudinal regulado pela ANTAQ é ainda mais baixo do que o da região. Fica clara, assim, a importância social desse transporte.

Fonte: ANTAQ