ANP vai reduzir ‘royalties’ para estimular investimentos em campos mais antigos

562

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) está preocupada com a queda da produção de petróleo — de cerca de 30% — nos campos do pós-sal mais antigos e que estão enfrentando o declínio natural. Para estimular os investimentos na revitalização desses campos maduros, a agência vai reduzir à metade o percentual dos royalties, que é de 10%, sobre a produção que resultar desse incremento. A medida vai beneficiar principalmente a Bacia de Campos, que já foi responsável por mais de 80% da produção total de petróleo do Brasil, mas hoje responde por apenas 50%, em queda constante. Neste mês, a bacia completou 40 anos do início de produção.

A revitalização dos campos mais antigos vai gerar investimentos importantes na indústria petrolífera, que vão resultar em empregos no setor. A Abespetro, que reúne empresas prestadoras de serviços para petroleiras, estima que esses aportes em campos maduros poderão criar cerca de 170 mil empregos no período de 2018 a 2022.

“Menos royalties, mais empregos”, é um dos slogans da campanha lançada pela prefeitura de Macaé, no Norte Fluminense. O município, que já foi o maior produtor de petróleo do país e ostentava o título de “capital do petróleo”, sentiu fortemente a retração das atividades petrolíferas na Bacia de Campos a partir de 2014, em função da redução dos investimentos da Petrobras, que enfrentou dificuldades financeiras por conta dos casos de corrupção revelados pela Operação Lava-Jato e pela queda dos preços do petróleo.

Leia mais aqui.