Aneel apresenta em evento setorial Agenda Regulatória 2022-2023

246

A Agenda Regulatória da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para o biênio 2022-2023 foi um dos temas apresentados na segunda-feira (18), durante o evento Agenda Setorial 2022, sob o tema “Mercado em Evolução”, promovido pelo Grupo CanalEnergia.

Representando a Agência, o diretor Hélvio Neves Guerra integrou o primeiro painel do dia, “A Agenda Setorial: Desafios e as Oportunidades”, expondo as expectativas do órgão regulador para os próximos dois anos, e as adversidades/obstáculos enfrentados em relação aos processos de abertura do Mercado de Energia e às tarifas.

Guerra, em sua fala, afirmou que “quem trabalha no setor elétrico constantemente está diante de um novo desafio. Para a ANEEL, penso que nosso maior desafio é a busca pelo equilíbrio”. Destacou a importância da Agenda Regulatória da Agência para o setor de energia elétrica, enquanto instrumento de planejamento de suas atividades e mecanismo de diálogo com a sociedade. Na Agenda, estão previstos os temas que serão objeto de análise e serão regulamentados pela ANEEL.

Também integraram o painel o Presidente do Conselho de Administração da CCEE, Rui Altieri, o Diretor da Empresa de Pesquisa Elétrica (EPE), Erik Rego, o Diretor de Planejamento do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Alexandre Zucarato, o Presidente do Fórum das Associações do Setor Elétrico (Fase), Mário Menel, o Presidente da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), Rodrigo Ferreira, e ainda o apresentador, o Diretor do Portfólio de Tecnologia e Infraestrutura da Informa Markets, Hermano Pinto Jr.

O Agenda Setorial reúne especialistas renomados do setor de energia elétrica, como agentes, diretores, autoridades políticas e meteorologistas, e tem por objetivo discutir e apresentar as expectativas do setor para o ano.

As discussões giram em torno do comportamento do setor, e suas respectivas tendências e projeções, colocando em pauta questões que abordam a agenda regulatória, a agenda de planejamento, a operação e a comercialização, o mercado de gás natural, a capitalização da Eletrobrás, os leilões de energia, a climatologia e o comportamento dos preços da energia, e a retomada econômica, entre outros assuntos que direcionam os novos rumos da área.