ANA mapeia área irrigada de cana-de-açúcar no Brasil

591

A Agência Nacional de Águas (ANA) concluiu o levantamento Cana-de-Açúcar Irrigada na Região Centro-Sul do Brasil. De acordo com o mapeamento inédito, na safra 2015/2016 cerca de 1,72 milhão de hectares de cana foram irrigados na região. Desse total, 45% estão concentrados em São Paulo, 22,3% em Goiás e 19,9% em Minas Gerais que, somados, respondem por quase 90% da área irrigada no Centro-Sul do Brasil. O estudo considerou apenas os canaviais que apresentaram resposta positiva à irrigação.

Dentre os principais resultados, pode-se destacar o enorme déficit  hídrico nos canaviais na safra 2015/2016, muito superior à média histórica, em decorrência da seca atípica observada entre os anos de 2014 e 2015 que afetou grande parte dos canaviais da região Centro-Sul.

O déficit hídrico ocorre quando a quantidade de água fornecida pelas chuvas é menor do que a quantidade de água que a planta necessita para se desenvolver e produzir. Quanto maior o déficit, maior é a necessidade de irrigação. O cálculo do déficit também foi fundamental no processo de associação das classes de cana aos diferentes tipos de irrigação: de salvamento, que corresponde a 98,4% da área total irrigada, plena e semiplena que, conjuntamente, representam apenas 1,58% da área de cana no Centro-Sul. A área de cana sob pivôs centrais e sistemas lineares totalizou 57 mil hectares.

A Agência Nacional de Águas é responsável pela produção e atualização de informações sobre o balanço hídrico nacional, ou seja, sobre a relação entre a disponibilidade e a demanda de água para os usos dos diferentes setores produtivos, subsidiando a tomada de decisão e as análises de risco com vistas à garantia dos usos múltiplos e à segurança hídrica do setor sucroenergético, no caso do estudo em questão, e a definição de políticas públicas.

Leia mais aqui.