AGRESE assina convênio com a CARE de Aracaju

865

A Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese), firmou um convênio com a Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju (CARE), na última quinta-feira (13). O termo de compromisso assinado pela diretoria executiva das instituições, tem como objetivo realizar a doação de materiais inservíveis por um período de dois anos. Através dessa iniciativa, a Agrese irá contribuir para a manutenção de 72 famílias do bairro Santa Maria, que trabalham na cooperativa.

“Os cooperados têm força, determinação e espírito de organização que me impressiona. Além do mais, tiram o sustento através de uma atividade louvável, que é a de livrar o meio ambiente desse excesso de resíduos. Todos estão de parabéns”, destaca o diretor presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira.

A presidente da cooperativa, Socorro Soares explica que quanto maior o número de doações de material para a reciclagem, maior a quantidade de famílias que podem se juntar à cooperativa. “Nós trabalhamos com doação de papel, papelão, plástico e metal. O material se transforma em renda para as trabalhadoras cooperadas, que tem os ganhos proporcionais ao volume de resíduos coletados e revendidos para fábricas e atravessadores”, detalhou a presidente ao afirmar que a parceria com a Agrese representa mais receita para as famílias.

Depois de coletado junto aos parceiros, todo o material recebido passa pelos processos de triagem, prensagem e armazenamento, para só então ser comercializado. Por mês, são cerca de 200 toneladas de resíduos que chegam à CARE, doados por condomínios, escolas, empresas particulares e órgãos públicos. Socorro revela o desejo de que outras empresas de grande porte possam contribuir com a doação de material sem utilidade.

Ela informou também que as empresas colaboradoras recebem ao final do mês, um documento que atesta quanto material foi doado e quanto as doações reverteram em lucro para a cooperativa. “A venda dos resíduos garante renda mensal de mais ou menos um salário mínimo para cada cooperada nossa. Esse dinheiro é fundamental para o sustento das suas famílias”, frisa a presidente.

Imagem: AGRESE
Imagem: AGRESE