AGERSA – 1º Fórum Ambiental de Inclusão Social do Estado do Espírito Santo

640

Em escala mundial, muitos são os desafios a serem enfrentados para que o desenvolvimento econômico não se sobreponha ao respeito ambiental e à inclusão social. Percebe-se, no que diz respeito aos municípios brasileiros, que existe ainda muita falta de informação (ou informação distorcida) que possa balizar as políticas públicas vertidas para a sustentabilidade e a inclusão social.

É comum que essas políticas andem de forma separada. Ambientalmente, prevalece o discurso preservacionista, necessário, mas muitas vezes utópico. Socialmente, foca-se em demasia o assistencialismo. Falta, contudo, promover a interface entre as políticas sociais e ambientais, mostrando aos gestores públicos e privados, bem como à população em geral, que ambas devem andar de mãos dadas. Dessa forma, o resultado será mais eficaz e nossas cidades serão lugares melhores e mais agradáveis para viver.

O saneamento básico é o maior exemplo dessa vertente de pensamento, uma vez que coloca no mesmo patamar, na relação causa/efeito, tanto a questão ambiental quanto a social. Daí a ideia de se promover um evento que lance luz às principais iniciativas nas áreas de saneamento e inclusão social, e promova o debate sobre o desenvolvimento sustentável dos municípios.

Objetivo

O 1º Fórum Ambiental de Inclusão Social do Espírito Santo, promovido pela Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim, em parceria com a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Concedidos do Município de Cachoeiro de Itapemirim (Agersa), pretende trazer ao município autoridades públicas e privadas, a comunidade científica, e personalidades reconhecidas nacionalmente por suas ações nas áreas ambiental e social. Disseminar boas políticas públicas de gestão ambiental e social e ampliar os horizontes da população nessas duas áreas vitais para a humanidade são o objetivo maior do evento.

Participação do Prof. Leonardo Boff

Nasceu em Concórdia, Santa Catarina, em 1938. É neto de imigrantes italianos da região do Veneto. Cursou Filosofia em Curitiba-PR e Teologia em Petrópolis-RJ. Doutorou-se em Teologia e Filosofia na Universidade de Munique-Alemanha, em 1970. Ingressou na Ordem dos Frades Menores, franciscanos, em 1959.

Durante 22 anos, foi professor de Teologia Sistemática e Ecumênica em Petrópolis, no Instituto Teológico Franciscano, além de professor-visitante nas universidades de Lisboa (Portugal), Salamanca (Espanha), Harvard (EUA), Basel (Suíça) e Heidelberg (Alemanha).

Esteve presente nos inícios da reflexão que procura articular o discurso indignado frente à miséria e à marginalização, gênese da conhecida Teologia da Libertação. Foi sempre um ardoroso defensor da causa dos Direitos Humanos, tendo ajudado a formular uma nova perspectiva dos Direitos Humanos a partir da América Latina.

Em 1984, em razão de suas teses ligadas à Teologia da Libertação, foi submetido a um processo pela Sagrada Congregação para a Defesa da Fé, ex Santo Ofício, no Vaticano. Em 1985, foi condenado a um ano de “silêncio obsequioso” e deposto de todas as suas funções editoriais e de magistério no campo religioso. A pena foi suspensa em 1986.

Em 1992, sendo de novo ameaçado com uma segunda punição pelas autoridades de Roma, renunciou às suas atividades de padre e se autopromoveu ao estado leigo. “Mudou de trincheira para continuar a mesma luta”: continua como teólogo da libertação, escritor, professor e conferencista nos mais diferentes auditórios do planeta.

Em 8 de dezembro de 2001 foi agraciado com o Premio Nobel Alternativo em Estocolmo (Right Livelihood Award).

Participação do Dr. José Carlos de Carvalho

Nasceu em Jerônimo Monteiro (ES), em 1952. Estudou no Colégio Liceu Muniz Freire, em Cachoeiro de Itapemirim, tendo se formado na turma de 1970. Nesse período, foi líder estudantil e chegou a presidir a combativa Casa do Estudante, berço de resistência à ditadura e celeiro de grandes lideranças de esquerda do Espírito Santo.

Formou-se em Engenharia Florestal pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) em 1974. Em 1975 ingressou no Instituto Estadual de Floresta de Minas Gerais, onde fez carreira até 1987, e alcançou o posto de diretor geral da instituição. De 1987 a 1990, atuou na administração federal como diretor geral e presidente do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF).

Assumiu pela primeira vez a Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Minas Gerais em 1995, no mandato do então governador Eduardo Azeredo. Em 1999 retornou a Brasília para trabalhar como Secretário Geral do Ministério do Meio Ambiente (MMA), no governo de Fernando Henrique Cardoso. Entre 2002 e 2003 assumiu o cargo de ministro do MMA, período em que participou ativamente como palestrante da versão capixaba do movimento ambientalista Fórum das Águas, que surgiu em Cachoeiro de Itapemirim e percorreu todo o Espírito Santo, em 12 edições. De 2003 a 2010 foi novamente Secretário de Estado nos dois mandatos do Governador Aécio Neves.

José Carlos Carvalho representou o Brasil em várias reuniões das Nações Unidas, tendo sido chefe da delegação brasileira na Rio + 10, em Johanesburgo, na África do Sul. Teve participação ativa nos eventos internacionais da Convenção de Mudanças Climáticas da ONU e do Protocolo de Kyoto, levando as posições do governo brasileiro na questão do aquecimento global (emissão de gases do efeito estufa). Atualmente, trabalha como consultor ambiental e profere palestras em todo o planeta sobre sustentabilidade e meio ambiente. É grande crítico do novo Código Florestal que está sendo debatido e votado no Congresso Nacional.

Programação:

Abertura:

14h00: Prefeito Municipal de Cachoeiro de Itapemirim – Carlos Casteglione

14h15: Representante dos Poderes Legislativos

14h30: Governador do Espírito Santo – Renato Casagrande

15h00: Palestra: “Saneamento como Instrumento de Inclusão Social” Palestrante: Luiz Carlos de Oliveira Silva, Presidente da Agersa

15h40: Palestra: “Programa Incluir – Uma Nova Perspectiva Social no ES” Palestrante: Rodrigo Coelho

16h20: Mesa redonda: Os modelos de gestão de saneamento básico Representantes da Cesan, Foz do Brasil e SAAE (Assemae)

17h00: Debate (palestrantes respondem ao público)

18h00: Intervalo (coffee break)

19h00: Abertura dos trabalhos

19h10: Palestra “O Debate do Código Florestal e o Uso da Terra no Brasil” Palestrante: José Carlos Carvalho – Ex-ministro do Meio Ambiente

20h00: Palestra: “Religião e Meio Ambiente – um Paradigma?” Palestrante: Frei Leonardo Boff – Teólogo, Escritor e Professor

21h00: Debates (palestrantes respondem ao público)

Fonte: AGERSA

{backbutton}