Agepar investiga balsa da travessia de Guaratuba

57

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar) abriu investigação e iniciou, na quinta-feira (28), recolhimento de dados junto a BR Travessias, ao DER-PR e à Capitania dos Portos sobre problemas na operação da nova balsa que deveria reforçar a travessia na Baía de Guaratuba.

Com passageiros e veículos embarcados, a balsa quase bateu nas pedras da praia na tarde de quarta-feira (27), conforme registros dos próprios usuários. As ações pretendem obter mais informações sobre a operação, fiscalização e as ações que pretendem garantir “serviço adequado para o usuário geral, principalmente quanto ao quesito segurança, nos níveis exigidos nos instrumentos de delegação”, conforme ressalta o documento. Entre as informações requeridas, há questionamentos sobre adequação mecânica e operacional da embarcação e mais dados da fiscalização do serviço de travessia.

Desde abril deste ano, o acompanhamento da fiscalização do serviço se intensificou em razão do aumento de queixas dos usuários. Era o início da operação da concessionária e a balsa que apresentou os problemas relatados nesta semana tinha o objetivo de evitar as filas para travessia. À época, a empresa foi advertida pela Agepar e se comprometeu a corrigir as falhas que atrasavam a operação.