Ageman fiscaliza iluminação a LED no sistema público de Manaus

30

Técnicos da Ageman (Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus) estão acompanhando os testes de eficiência das lâmpadas de LED utilizadas na iluminação pública das ruas e avenidas da cidade. Nesta semana, as avaliações se concentraram no bairro Cachoeirinha, zona Sul de Manaus. A iniciativa atende determinação do prefeito David Almeida de assegurar mais qualidade na prestação dos serviços essenciais à população.

As avaliações ocorrem após a instalação das luminárias, são realizadas in loco e somente à noite, de forma que não seja captada nenhuma luz natural ou de outras fontes distintas. O procedimento é feito pela empresa Manaus Luz e é uma das obrigações previstas no contrato de concessão do serviço de iluminação pública da capital amazonense.

Os técnicos realizam testes das condições de luminosidade estabelecidas em Norma Técnica, aferindo a medida em “Lux” em uma determinada quantidade de pontos (15 a 20 pontos) marcados no próprio piso da via, numa área demarcada entre dois postes consecutivos, com uso de um luxímetro.

O diretor de Gestão Energética e Iluminação Pública da AGEMAN, Everaldo Leal, explica que após as medições anotadas, calcula-se a média dos valores, sendo apurados os índices de Iluminância média e o fator de uniformidade.

“O primeiro é comparado com o valor mínimo previsto em Norma para a classe da via e o segundo, avalia a distribuição uniforme da iluminação emitida pelas luminárias LED entre os dois postes, fator que sendo baixo, pode ser percebido na prática por meio do excesso de sombras entre dois postes, o que causa desconforto aos motoristas que trafegam pelas vias. Havendo não conformidades nos valores apurados, o projeto executado é reavaliado, podendo de forma geral, ocorrer a troca das lâmpadas por outras de maior potência”, explicou ele.

Em ambas as avaliações, são considerados o volume de tráfego de veículos e o fluxo de pedestres. “Esses são itens de extrema importância porque qualquer inconsistência apontada, significa que o projeto feito para atender aquela via não está atendendo aos padrões técnicos de qualidade exigidos pela norma e isso poderá causar desconforto e insegurança aos pedestres e motoristas”, destacou Everaldo.

As duas medições seguem as diretrizes da norma ABNT NBR 5101:2012 e são realizadas a partir de amostras aleatórias de pontos luminosos modernizados, baseadas numa quantidade definida contratualmente entre 150 e 200 pontos para cada 100 mil pontos modernizados.

Desde o início da gestão do prefeito David Almeida, mais de 12 mil pontos de iluminação a LED já foram instalados por toda a cidade, por meio do projeto ‘Ilumina Manaus’.