ADASA – Agência cadastra usuários de água em diversas bacias do DF

570

Até o final deste mês de julho, os técnicos da área de fiscalização da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF – ADASA terminarão a campanha de cadastramento de usuários das águas da sub-bacia do Rio Descoberto (UH 33), em Brazlândia. Região ocupada por chácaras voltadas à produção de hortifrutigranjeiros e por reflorestamento de pinus e eucaliptos, é muito importante para garantir o abastecimento de água de Brasíllia, exigindo da ADASA –responsável pela gestão dos recursos hídricos do DF- atenção para a preservação desse recurso de forma sustentável.

No dia 25 de julho a campanha atingirá os Núcleos Rurais Capãozinho, Zé Pires, Maranata e Cortado, encerrando a varredura na sub-bacia. Até o momento, mais de 300 usuários de água participaram das campanhas realizadas nos meses de maio e junho de 2015. Esses usuários entraram com o pedido de outorga das captações superficiais e subterrâneas de suas propriedades, visando a regularização das captações).

Para Juliana Santos Vianna, Reguladora da ADASA que vem atuando na área, a região do Descoberto tem sido alvo de várias ações nas áreas de educação ambiental, reflorestamento, conservação do solo, recuperação de APPs e reservas legais.

Esse esforço garantiu, em 2014, o avanço estratégico para que a barragem do Descoberto mantivesse sua participação na responsabilidade no abastecimento de 66% de água de Brasília.

O engajamento dos produtores da região, realizando o cadastramento, significa respostas positivas às ações que se empreendem para preservar os recursos hídricos de forma sustentável, salienta Juliana.

Também na bacia do Riacho Fundo (administrações de Riacho Fundo, Núcleo Bandeirante, Park Way, Águas Claras, Candangolândia, Guará, Vicente Pires e Estrutural) está acontecendo o cadastramento de usuários. Praticamente urbanas, estas regiões ainda apresentaram a ocorrência de pequenas intervenções de agricultores, voltadas principalmente para a produção de hortaliças.

Segundo Hudson Rocha, coordenador de fiscalização da Superintendência de Recursos Hídricos da ADASA, as ações de cadastro e fiscalização estão ocorrendo simultaneamente em 11 sub-bacias (Rio Descoberto, Ribeirão do Torto, Córrego do Acampamento, Ribeirão Riacho Fundo, Ribeirão do Gama, Lago Paranoá, Rio Pipiripau, Rio Jardim, Ribeirão Extrema, Alto Rio Preto e Rio Samambaia), essas sub-bacias foram selecionadas com base nos dados de monitoramento quali-quantitativo de todas as unidades hidrográficas que apontaram as sub-bacias que precisavam de intervenção.

Após a finalização das atividades de cadastro e fiscalização, espera-se: elaborar diagnóstico da situação dos recursos hídricos de cada sub-bacia; identificar e cadastrar os usuários de água; e propor medidas que permita a participação social por meio de Comissões de Acompanhamento.

 

Fonte: ADASA