ABAR realiza curso de Contabilidade Regulatória

77

O encontro aconteceu, virtualmente, entre os dias 29 de setembro a 02 de outubro

Na última terça-feira, (29/09), a Associação Brasileira de Agências de Regulação (ABAR) realizou o curso “Contabilidade Regulatória”. O curso foi transmitido via Internet devido a pandemia de COVID-19.

Os alunos, profissionais que atuam em agências reguladoras, prestadores de serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário, especialmente, nas áreas de contabilidade, controle interno e externo, jurídica, administração orçamentária e financeira do setor público e a profissionais do setor privado que prestem assessoria ou consultoria a órgãos públicos, bem como diretores, gerentes e outros executivos de órgãos públicos federais, estaduais e municipais foram ministrados por Leandro D. Domaredzky e Leandro Guillarducci Martins Ferreira *

O curso, que durou quatro dias, teve como objetivo atualização teórica e aplicação do conhecimento em Contabilidade do Setor Público com intuito de permitir aderência em conformidade com as Normas de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público – NCASP, em especial o PCASP –Plano de Contas, onde será destacada a composição das principais contas como: créditos, imobilizado e intangível.

O evento trouxe o conhecimento de casos práticos apresentando como e em quanto tempo deve ser feita a transição da contabilidade antiga para a nova, quais os principais desafios (prestação de contas, tecnologia da informação, cultura organizacional, etc.) e quais contas contábeis serão afetadas no caso do setor de saneamento. Além de apresentar o conhecimento das perspectivas do regulador quanto à fiscalização econômico-financeira dos serviços de saneamento básico.

O próximo curso promovido pela ABAR já tem data marcada. Entre os dias 14 e 15 de outubro, a instituição promove o curso ARR – Análise do Resultado Regulatório. Para ter acesso a informações sobre horário, palestrantes, ementa do curso e realizar inscrição, clique aqui.

* Leandro D. Domaredzky . Começou sua carreira em 2003 na empresa de Consultoria em Engenharia de Produção da Pontifícia UniversidadeCatólica do Paraná, trabalhando em projetos de Engenharia de Segurança, Programas da Qualidade, Planejamentoda Produção e Planejamento Estratégico. Na sequência em 2006, Leandro compôs a equipe de PlanejamentoEstratégico Comercial da Telecom Itália Móbile – TIM responsável pelo desenvolvimento de ferramentas demapeamento e acompanhamento do mercado de Telecom na região Sul do Brasil (PR, SC e RS) e em seguida atuouno mercado financeiro como gerente no Banco Citibank. Possui forte histórico Internacional tendo vivido por 10 anosnos EUA onde teve a oportunidade de participar em 2008 como coordenador em um projeto de abertura do escritórioregional da Pinnacle Security/Golden Gate Capital em Boston, EUA.Ao final de 2008, ingressou na EY onde atuou em diversos projetos de Gestão de Riscos, Compliance, AssuntosRegulatórios e Auditoria Interna em empresas ligados aos setores: Elétrico, Petroquímico e Agronegócio. Atua desde2008 como consultor econômico-financeiro da Agência Nacional de Energia (ANEEL) desde 2008 coordenandotrabalhos de consultoria em processos tarifários e análises regulatórias para a Superintendência de FiscalizaçãoEconômico-Financeiro em mais de 30 concessionárias de distribuição e transmissão no Brasil. Na LMDM atuou emtrabalhos de consultoria em regulação tarifária com viés de gestão e avaliação de ativos em concessionárias comoAES Eletropaulo, Copel, Elektro, Ampla e Coelce. Ainda, participou de trabalhos de mapeamento de processos, riscose competências para fins de estruturação de área de monitoramento de investimentos para fins tarifários na CopelDistribuição, Ampla e Coelce (ambos do grupo Enel). Foi responsável e atuou como o coordenador da LMDM em2012 e 2013 pelo projeto de implementação do Manual de Controle Patrimonial do Setor Elétrico (MCPSE) em todasas empresas da Copel (Geração, Transmissão e Distribuição) em um total de ativo imobilizado de aproximadamenteR$ 8 bilhões. Coordenou em 2015 e 2016 as equipes da LMDM no trabalho de levantamento, conciliação e avaliaçãode ativos de 18 usinas da CEMIG Geração e Transmissão cujas concessões não foram renovadas segundo a MP 579e para fins de pleito de indenização à união segundo a REN 596/2013. Coordenou trabalhos similares para a EMAEem SP (ativos de geração) e Copel (ativos RBSE de transmissão) em 2016 e 2017. Também participou do projeto deP&D de empresas da APINE e ABRAGE (CEMIG, COPEL, CESP, EMAE, Eletrobras, FURNAS, CHESF, entre outras)para desenvolver estudos para determinação da metodologia de revisão tarifária para usinas geradoras a partir da Lei12.783/13. Participa desde 2014 da Comissão de Estudos Especiais da ABNT que discute as melhores práticas nagestão de ativos regulatórios em concessões (ISO 55001). Co-coordenou os trabalhos de avaliação de ativos parafins de revisão tarifária da transmissoras Eletrosul e TAESA e 3RTO da Sabesp e 1RTO da Casan e Embasa.

*  Leandro Guillarducci Martins Ferreira. Formado em Ciências Contábeis, filiado ao CRC, mestrando em Contabilidade pela UFPR. Começou sua carreira e2012 atuando no controle de frota e gestão de ativos da Ouro Verde Locações. Ainda em 2012 foi para o Banco HSBC.No setor bancário atou com empréstimos e financiamentos de pessoa física, controle de operações estruturadas ereportes diários e semanais ao Banco Central. No ano de 2014 se transferiu para o Grupo Sulpar, onde trabalhou combudget, apuração de resultado e acompanhamento de indicadores econômico-financeiros. Em 2015 ingressou naLMDM Consultoria e participou da Fiscalização do Ativo Imobilizado em Serviço da CPFL Piratininga, CPFL SantaCruz e EDP Bandeirante para o Processo de Revisão Tarifária Periódica junto a ANEEL.Participou de estudos desenvolvidos para a APINE, estudos internos da LMDM para divulgação ao mercado e aosclientes e do cálculo do Valuation da Compagas. Em 2015 e 2016, integrou a equipe para avaliação de 18 usinashidrelétricas da empresa CEMIG para levantamentos dos ativos não amortizadas e passiveis de indenização pelo poder concedente. Ainda em 2016, compôs a equipe Fiscalização da Base de Remuneração, junto à ANEEL, daConcessionária de distribuição EFLUL e da COOPERALIANÇA de Santa Catarina e da Energisa Bragantina de SãoPaulo. Participou também de trabalhos de consultoria para a COPEL e AES SUL sempre com foco na avaliação deativos e análises econômico-financeiras tarifárias. Integra a equipe que trabalha em parceria com a ARSESP nadefinição da metodologia de cálculo tarifário da SABESP.Em 2018 e 2019, elaborou e ministrou cursos de Contabilidade Regulatória na ABAR e Fluxo de Caixa Descontadoem agências reguladoras. Também fundou uma nova área de atuação na LMDM, com foco em controles gerenciaispara empresas privadas, sendo responsável por liderar projetos relacionados. Participou da equipe de avaliação dosativos de transmissão de energia para o processo de revisão tarifária da ELETROSUL e TAESA e Unitização de ativosna COPEL, além de compor a equipe técnica de trabalhos de Valuation em setores públicos e privados.