ABAR participa de VI Latinosan e XIV FIAR, em Cochabamba, na Bolívia

709

A ABAR (Associação Brasileira de Agências de Regulação) participou, na última semana, de dois importantes eventos da regulação na América Latina. Representada pelo VP Nordeste, Fernando Franco (Arce), por indicação do presidente Vinícius Benevides, a ABAR esteve presente na VI Latinosan (Conferência Latino-Americana de Saneamento) e no XIV FIAR (Fórum Ibero-Americano de Regulação), promovido pela Aderasa (Associação de Entes Reguladores de Água Potável e Saneamento das Américas). Os dois eventos tiveram lugar na cidade de Tiquipaya, em Cochabamba, na Bolívia.

Realizada entre os dias 11 e 13 de outubro pelo Ministério de Meio Ambiente e Água da Bolívia, a Latinosan teve como tema central a “Universalização da Regulação”, com destaque para o saneamento rural. Durante três dias, reuniram-se líderes de diversos países da América Latina e Caribe, especialistas internacionais, reguladores e operadores de serviços, agências de cooperação e desenvolvimento e representantes do setor privado.

“O evento foi muito bem-organizado, com a apresentação de diferentes modelos de saneamento rural que estão sendo adotados em diversas partes do mundo”, conta Fernando Franco. “Um dos modelos que mais se destacaram, inclusive, foi o chamado Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar), financiado pelo banco alemão KFW, que está sendo implementado em alguns estados brasileiros, com destaque para o meu estado, o Ceará, onde está mais desenvolvido.”

Representantes de diversos países da América Latina e do Caribe participaram dos eventos dedicados ao saneamento

EXEMPLO DO CEARÁ EM SANEAMENTO RURAL

Franco explica que o diferencial do Sisar é o fato de a gestão dos recursos ser feita pela própria comunidade – no caso do Ceará, com o apoio da companhia estadual de água e esgoto, a Cagece. “O exemplo do Ceará foi muito aplaudido no evento porque tem dado certo, a ponto de dar superávit. E o mais importante: permite que quase de 1 milhão de pessoas estejam sendo atendidas pelo saneamento rural”, diz.

Durante o evento, a Aderasa divulgou a “Declaración de Tiquipaya”, que também incentiva os países membros a terem um olhar diferente para o saneamento rural, dando a ele a mesma prioridade do saneamento urbano. “A regulação deve se adequar ao saneamento rural, por meio de normatizações específicas, visando maior interação com órgãos ambientais, o respeito ao meio ambiente e às boas práticas ambientais”, comenta o VP Nordeste da ABAR. Franco considera que o XIV FIAR foi “um encontro extremamente importante para o saneamento da América Latina, na medida em que possibilitou a difusão de iniciativas e práticas que tem dado certo em diversos países”.

Fernando Franco, VP Nordeste da ABAR, faz apresentação durante o FIAR, realizado pela Aderasa em Cochabamba (Bolívia)

FIAR DEBATE FORTALECIMENTO DA REGULAÇÃO

No dia seguinte ao encerramento da conferência, 14 de outubro, a Aderasa promoveu o XIV FIAR, que teve como foco a necessidade de fortalecimento da regulação na América Latina. “Compartilhamos com os demais países informações sobre como anda a regulação em cada um deles, e falamos sobre algumas tentativas de enfraquecimento das agências reguladoras, como por exemplo a política que vem sendo adotada pelo presidente da Colômbia, Gustavo Petro”, informa Fernando Franco. “A Aderasa, inclusive, está trabalhando em uma nota em defesa da regulação a ser entregue nas embaixadas para que chegue ao presidente da Colômbia.”

Fernando Franco e Oscar Pintos passam o bastão da Aderasa para a nova gestão, da qual faz parte o boliviano Alejandro Araujo

Na qualidade de vice-presidente da Aderasa, Fernando Franco participou ainda da Assembleia anual da Aderasa, na qual foi eleito um novo colegiado para dirigir a entidade. A diretoria encabeçada pelo engenheiro químico argentino Oscar Pintos encerra seu mandato e passa o bastão para uma nova equipe, sob o comando do peruano Mauro Gutiérrez, da Sunass. “A nova diretoria da Aderasa terá vários desafios pela frente, mas tenho absoluta certeza de que serão capazes de trabalhar por melhores dias na regulação da América Latina”, afirma Franco.

CONHEÇA A NOVA DIRETORIA DA ADERASA

  • Presidente: Mauro Gutiérrez (Sunass – Peru)
  • Vice-presidente: Sandra Rodríguez (Ursea – Uruguai)
  • 1º Diretor: Alejandro Araujo (AAPS – Bolívia)
  • 2º Diretor: Juan Carlos Fuentes (Ersaps – Honduras)
  • 3ª Diretora: María Luisa Coello (Arca – Equador)