ABAR discute cooperação com programa britânico de energia para o Brasil

127

Representantes da ABAR reuniram-se na última sexta-feira, 12/3, com integrantes do Programa de Energia para o Brasil (BEP), que faz parte do Fundo de Prosperidade do Governo do Reino Unido para apoiar o papel do Brasil como um líder global no processo de transição energética.

A ABAR foi representada pela VP Sudeste e coordenadora da Câmara Técnica de Petróleo e Gás (CTGás), Paula Campos (diretora-presidente da Arsesp), e pela diretora e coordenadora da Câmara Técnica de Saneamento Básico, Recursos Hídricos e Saúde (CTSan), Kátia Côco (diretora da Arsp-ES), bem como pelo secretário-executivo da CTGás, Tiago Acquaviva.

O BEP propõe apoiar o governo brasileiro no setor de energia na adoção e uso eficiente de novas tecnologias, com base na experiência e melhores práticas internacionais em regulação, com o objetivo de incrementar a competitividade e eficiência no mercado.

Considerando a sinergia e o potencial de cooperação entre o BEP e a ABAR, especialmente nos temas Gás e Saneamento, o BEP convidou a ABAR para a reunião com o objetivo de apresentar o Programa e as oportunidades de cooperação, além da coleta de subsídios e informações sobre o encaminhamento e visão do tema de aproveitamento energético de resíduos e efluentes no Brasil, relativamente aos aspectos inerentes às atribuições da ABAR e/ou conectados com suas atividades.

O Programa está sendo implementado desde junho de 2020 e seguirá até março de 2023, com foco em regulação, política energética, mercado e inovação tecnológica em segmentos de energia renovável, como aproveitamento energético de resíduos (coprocessamento e biogás), biodiesel, solar, eólica offshore, armazenamento de energia e gás natural como um combustível de transição.

“Nesta reunião, tratamos especificamente das experiências e dificuldades de implementação do biometano”, relata Paula Campos. “A ideia é discutirmos o tema na próxima CTGás e, em seguida, marcarmos uma CT extra especificamente sobre o tema, com a participação da equipe do BEP. Na sequência, faremos uma reunião conjunta com a CTSan”, completa.

A reunião contou também com a participação da equipe da área de energia do Governo Britânico no Brasil e do setor de energia do Department for International Trade, sob gestão da Adam Smith International, líder do consórcio contratado pelo Governo Britânico para o desenvolvimento do projeto.

Como resultado dos trabalhos no primeiro ano do projeto, que será encerrado em abril próximo, devem ser apresentados o levantamento de barreiras, benefícios, tecnologias e potenciais, bem como sugestões de encaminhamentos e estruturação legal-regulatória e um estudo de mercado e de potenciais modelos de negócio aplicáveis.

Saiba mais sobre o Programa de Energia para o Brasil (BEP)