CTGás discutirá os impactos da COVID-19 no setor de gás natural

3

A reunião acontecerá, virtualmente, dia 18 de junho

“A crise do coronavírus e um inverno de temperaturas medianas no Hemisfério Norte colocaram a demanda global por gás natural a caminho da maior queda anual já registrada”. Esse é o registro da Agência Internacional de Energia (IEA) em relatório anual que traz, também, dados sobre a demanda global por gás  que “deve recuar 4%, ou 150 bilhões de metros cúbicos (bmc), para 3.850 bmc neste ano, em um tombo duas vezes maior que o visto após a crise financeira global de 2008”.

Fatos mundiais que repercutiram no Brasil, já que por aqui não foi diferente. A  pandemia do coronavírus afetou o funcionamento de todos os setores produtivos. Essa é a temática principal da segunda reunião da Câmara Técnica de Gás da Associação Brasileira de Agências de Regulação (ABAR).  Segundo a coordenadora da CTGás, Paula Fernandes da Rocha Campos (ARSESP), a reunião será de grande importância para a comunidade reguladora. “Vamos avaliar, junto com a ANP e as Agências Estaduais, como estão os contratos da Petrobras com as Distribuidoras Estaduais, no que se refere a seus volumes, take or pay, ship or pay, EC/ PGU, os reflexos da situação de “força maior” dentre outros temas. Já as agências estaduais irão apresentar os impactos nos estados e fundamentar as tomadas de decisão que foram aplicadas ou não”, afirma Paula.

Conhecidas as situações atuais dos agentes envolvidos, ao final, será realizado um debate amplo, para sinalizar quais ações gerais podem ser adotadas para o desenvolvimento de distribuição de gás canalizado nos estados, de forma a minimizar os efeitos negativos nesses mercados.

As inscrições para as reuniões vão até dia 16 de junho e já estão abertas no site da ABAR. A participação é exclusiva para agências credenciadas da Associação. A programação e pautas preliminares estão sendo atualizadas no site na aba “Câmaras Técnicas”. Você pode acessar o conteúdo completo das pautas clicando aqui.