Alerj aprova novos conselheiros para a AGETRANSP

961

Apesar de contestadas pelo MP (Ministério Público), que chegou a abrir uma ação civil pública, as nomeações dos quatro conselheiros da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro – AGETRANSP, foram aprovadas nesta terça (22), pela Alerj (Assembleia Legislativa do Estado).

Os nomes de Murilo Provençano dos Reis, Carlos Correia (PDT), José Fernando Moraes Alves e Aline Paola Câmara de Almeida foram indicados pelo governador Luiz Fernando Pezão. Eles vão exercer um mandato de quatro anos no cargo.

Em sua ação, o Ministério Público reclamava da falta de “conhecimento na área” dos escolhidos por Pezão. Após o episódio, o governador manteve dois dos indicados que deveriam ser barrados, na opinião do MP, e trocou os demais: a ex-chefe de gabinete do deputado Paulo Melo (MDB), atualmente preso pela Lava Jato, Lucineide Marchi; a ex-deputada Graça Matos; e o ex-prefeito de Volta Redonda Gothardo Lopes.

 

Detalhes sobre os novos conselheiros
A recondução de Carlos Correia para o conselho da Agetransp foi aprovada por 39 votos sim, quatro votos não e 12 abstenções. Ele foi o único indicado que já era conselheiro da agência, cargo que ocupa desde 2014. Correia foi deputado estadual por quatro mandatos entre 1986 e 1998, além de vice-prefeito de São João de Meriti e secretário de Educação do município.

Por 37 votos a favor, dez contrários e nove abstenções, também foi aprovada a nomeação de Murilo Provençano dos Reis, que atualmente trabalha na Secretaria de Estado de Governo. Entre 1997 e 2007, trabalhou no Tribunal de Contas do Estado, além de ter ocupado cargos na Prefeitura de Paracambi e na Secretaria de Estado da Casa Civil.

Já Aline Paola Braga Câmara de Almeida teve sua nomeação como conselheira aprovada por 42 votos favoráveis, cinco contrários e doze abstenções. Ela é professora da FGC (Fundação Getúlio Vargas) e compõe o quadro da Procuradoria do Estado desde 1998.

O quarto conselheiro nomeado foi José Fernando Moraes Alves, aprovado no cargo por 37 votos sim, oito não e dez abstenções. Ele já atuou como delegado e detetive da Polícia Civil, além de cumprir mandatos na Câmara de Vereadores da capital fluminense.