Profissionais da AGRESE verificam evolução da termoelétrica de Sergipe

663

No início desta semana, uma equipe técnica da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) visitou as obras de implantação da Usina Termoelétrica Porto de Sergipe, a termoelétrica integra o Complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda.

A Centrais Elétricas de Sergipe (Celse) está construindo a UTE Porto de Sergipe, usina termoelétrica que integra o Complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda, e será a maior do gênero na América Latina.

Parte do projeto da UTE Porto de Sergipe é a construção de um terminal de regaseificação offshore na costa de Sergipe. O gás será fornecido pela Ocean, joint venture formada pela Qatar Petreleum e a ExxonMobil.

“O empreendimento atua de forma positiva no sentido de segurança energética, pois caminha no sentido do aumento da diversidade da matriz energética, contando com um insumo muito menos suscetível à sazonalidade do que o recurso hídrico. A Usina Termoelétrica Porto de Sergipe I tem como objetivo a geração de energia elétrica a partir da queima de gás natural, utilizando a mais moderna tecnologia disponível, denominada Ciclo Combinado, resultando em uma eficiência projetada de aproximadamente 60% da energia potencial contida no gás”, relata a diretora de câmara técnica de gás canalizado, Ana Paula Chaves.

De acordo com o gerente de projetos das Centrais Elétricas do Sergipe (Celse), Marylam Aguiar Sales, essa primeira fase do Complexo será composta pela Usina Termelétrica, Linha de Transmissão e Instalações Marítimas (um navio está sendo construído na Coreia do Sul para ser usado instalações offshore, uma unidade flutuante de armazenamento e regaseificação de gás natural, com sistema de ancoragem e gasoduto a ser implantado).

“O que está sendo feito aqui é a preparação da área do terreno para recebimento de três grandes equipamentos, toda ilha de potência, onde serão instaladas as turbinas a gás e a vapor, a subestação, assim como a torre de resfriamento que será instalada, isso vai compreender a Usina Termelétrica. O complexo envolve a usina, o terminal de regaseificação e também a linha de transmissão, que vai conectar a usina até a subestação Jardins, em Nossa Senhora do Socorro”, destacou o gerente de projetos.

A Usina está prevista para entrar em plena operação em janeiro de 2020, e terá a capacidade de gerar 1,5 (GW) de energia elétrica. Para dimensionar o empreendimento, deve-se assinalar que a UTE Porto de Sergipe poderá sozinha atender a 30% da demanda de toda a região Nordeste. Quando consolidado, é um projeto que equivale a Usina de Xingó.

“A Celse vai abrir caminhos. Será a maior termoelétrica a gás da América Latina. Estamos representando a Celse frente aos órgãos regulatórios, observando os trâmites específicos, a fim de garantir a aprovação do projeto submetidos à avaliação nos órgãos competentes,” finalizou a gerente regulatório da Celse, Juliana Godoy.

Participaram da visita técnica a diretora da câmara técnica de gás canalizado, Ana Paula Chaves, o subdiretor da câmara técnica, Marcone Carvalho, o assessor de câmara, Tércio Brito, o engenheiro civil Joelson Hora, além da gerente regulatório da Celse, Juliana Godoy A. Tadeu e o gerente de projetos, Marylam Aguiar Sales.

Imagem: AGRESE