Programa Produtor de Água, da ADASA, contrata mais 15 agricultores no Pipiripau

55

O Programa Produtor de Água do Pipiripau conta com a adesão de mais 15 agricultores da região. A assinatura dos contratos ocorreu na última sexta-feira (02), durante a Colônia de Férias Ambientalmente Divertida, no Núcleo Rural Santos Dumont, em Planaltina, promovida pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) e os parceiros do projeto.

Participaram do evento dois diretores da Adasa, Israel Torres e Jorge Werneck, e representantes dos parceiros e dos produtores rurais. A iniciativa, que desde 2012 apoia, orienta e remunera o agricultor local pela prestação de serviços ambientais, já contratou 175 produtores na bacia hidrográfica do Pipiripau – região com longo histórico de conflitos por água, principalmente nos trimestres de agosto a outubro, quando a estiagem é mais severa.

O objetivo do programa é o controle da poluição difusa rural em bacias de importância estratégica. O foco é redução da erosão, melhoria da quantidade e da qualidade da água e regulação do regime hidrológico dos rios, por meio de práticas vegetativas e mecânicas de conservação. Coordenadas por 18 parceiros, as ações colaboram para melhorar o manejo do solo e da água na bacia hidrográfica para aumentar a disponibilidade de água por meio de técnicas de conservação do solo e reposição da cobertura vegetal em Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal.

Os produtores rurais que adotam práticas e manejos conservacionistas recomendados para as suas propriedades são pagos pelos serviços ambientais prestados. Desde o ano passado, o novo edital paga de R$ 43 a R$ 344 por hectare/ano. O programa é dividido em três modalidades: conservação de solo, restauração de vegetação nativa e conservação de espécies nativas remanescentes.

Educação ambiental
Mais de 60 crianças brincaram e aprenderam sobre meio ambiente na Colônia de Férias Ambientalmente Divertida. Entre as atrações, houve um teatro sobre o combate ao mosquito da dengue, oficinas a respeito da escovação dos dentes economizando água, do ciclo da água e assoreamento e brincadeiras com entrega de medalhas. As mães participaram da oficina de artesanato em tecido.

 

Ao final, as crianças ganharam brinquedos e lanche. O evento de educação contou com a colaboração da Associação dos Usuários do Canal de Abastecimento de Água do Santos Dumont (AUCASDU).

Colônia de Férias Ambientalmente Divertida. Imagem: ADASA

Programa Produtor de Água do Pipiripau – Foi originalmente concebido pela Agência Nacional de Águas (ANA) em 2001. Em 2008 a ANA assinou um Acordo de Cooperação Técnica com a Adasa, a fim de desenvolver ações de gestão de recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Ribeirão Pipiripau. Em 2012 o programa teve seu piloto implantado na região. Hoje conta com o apoio de 16 parceiros do setor público, da iniciativa privada, da sociedade civil, da universidade e do terceiro setor. A Adasa é coordenadora da Unidade de Gestão do Projeto – UGP. Entre os parceiros estão: ANA; Banco do Brasil; a Caesb (Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal); DER (Departamento de Estradas e Rodagem do Distrito Federal); a EMATER-DF (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal);  Embrapa – Cerrados (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária); Fundação Banco do Brasil; IBRAM-DF (Instituto Brasília do Meio Ambiente); Rede de Sementes do Cerrado; Seagri (Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural); Sema (Secretaria de Estado do Meio Ambiente); Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro Oeste); UnB (Universidade de Brasília); The Nature Conservancy; e WWF Brasil.

O potencial produtivo da região pode ultrapassar 300 toneladas de hortaliças/ano, o que é um número ainda mais impressionante se considerarmos a média do DF, que é a maior do país (180 toneladas de hortaliça por hectare/ano, contra a média nacional de 62 toneladas). A atividade agrícola da região pode gerar de 800 a mil empregos diretos. Com a renovação do sistema, será possível recuperar uma vazão de aproximadamente 170 litros por segundo, quantidade suficiente para abastecer até 70 mil pessoas na área urbana.

Colônia de Férias Ambientalmente Divertida. Imagem: ADASA