Ouvidoria Itinerante da AGENERSA registra abastecimento precário de água em Mesquita, na Baixada Fluminense

630

A Ouvidoria Itinerante da Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro (Agenersa), com apoio da Prefeitura de Mesquita e Ouvidoria da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), registrou 17 ocorrências durante atendimento especial no Procon Municipal, nesta terça-feira (22/01). Pela primeira vez o projeto da Agenersa, criado para aproximar a agência dos consumidores das concessionárias reguladas, foi levado à Baixada Fluminense. As lojas de atendimento de Mesquita, Nova Iguaçu, São João de Meriti e Duque de Caxias foram vistoriadas.

Os moradores de Mesquita tiveram a oportunidade de fazer reclamações, solicitações e tirar dúvidas sobre os serviços prestados pela Concessionária Ceg (Naturgy) e Cedae, que foi a única com registros. Os clientes receberam um número de protocolo correspondente à solicitação feita para acompanhamento, sendo o abastecimento precário de água o tipo de atendimento mais registrado.

“O apoio da Cedae e da Ouvidoria Geral da Prefeitura de Mesquita foi muito importante porque as solicitações serão registradas nos nossos sistemas, ficando mais transparente o atendimento e a busca pela solução dos problemas, que é um dos objetivos da Ouvidoria Itinerante”, destacou a ouvidora da Agenersa, Maria Clara Canedo.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Mesquita, o morador da Rua Toneleiro, na Chatuba, José Jorge, de 53 anos, esteve no local com mais quatro vizinhos para falar sobre o abastecimento de água no bairro. “A água só chega através de uma bomba que nós mesmos compramos. Tivemos que fazer um investimento do nosso próprio bolso para ter água em casa. Tem moradores até hoje sem água encanada, vivendo da água da cachoeira que tem aqui perto porque a água não chega no morro”, reclamou o agente de segurança.

Outro caso veio do bairro Rocha Sobrinho. A dona de casa Maria do Socorro de Assis, de 67 anos, foi à Ouvidoria Itinerante para resolver uma questão no hidrômetro. “Viajei um mês e sempre paguei a conta de água em torno de R$ 60. Agora a conta veio absurda. Quase R$ 280! Vim para esclarecer essa situação”, enfatizou.

A ouvidora da Cedae, Andreia Reis, esteve na ação acompanhando todos os casos relatados pelos clientes e antecipou o projeto da empresa para melhorias no abastecimento da cidade. “A Cedae tem feito um forte investimento em toda a Baixada Fluminense, e Mesquita é, com certeza, uma de nossas prioridades. São R$ 3 bilhões investidos para melhorias no fornecimento de água. Até o fim de 2019, todo o município estará com abastecimento de água regular”, afirmou. E em relação ao caso da Dona Maria do Socorro, informou: “vamos fazer uma vistoria no hidrômetro e rever as contas dela”, disse.

O Projeto Ouvidoria Itinerante volta na próxima sexta-feira (25/01), quando prestará atendimento na Câmara Comunitária da Barra da Tijuca (CCBT) – Av. Mal. Henrique Lott, nº 135, Parque das Rosas, Barra da Tijuca, Rio -, das 09h às 13h.

Vistoria às agências de atendimento
Após o atendimento no Procon, a ouvidora da Agenersa realizou vistoria nas agências e pontos de atendimento aos usuários da Cedae de Mesquita, São João de Meriti, Duque de Caxias e Nova Iguaçu, onde também foi vistoriada a agência da Ceg. A vistoria atende à Deliberação 2159, que determina visita anual às agências para avaliar instalações e ambiente, além de testar o atendimento e realizar pesquisa de satisfação dos clientes.

“Das cinco lojas visitadas, somente a da Ceg estava em perfeitas condições.

Nas agências da Cedae foram detectadas irregularidades, como ausência de placa com informações sobre a Agenersa. Além disso, o número de atendentes não é suficiente. Nós vamos apresentar relatório técnico à Secretaria Executiva, que deve instaurar processo regulatório para justificar futura decisão do Conselho Diretor sobre o atendimento dos usuários nas lojas e se estão de acordo com o que determina a Agenersa”, assinalou.

Reclamações por telefone, e-mail ou correspondência
A Ouvidoria é um canal direto com os consumidores que desejam registrar suas reclamações sobre os serviços públicos regulados pela Agenersa, quando não conseguem ter seus pedidos atendidos satisfatoriamente pelos Serviços de Atendimento ao Consumidor (SAC) das concessionárias reguladas.

Além da Ouvidoria Itinerante, os usuários podem fazer suas solicitações ou reclamações via ligação gratuita pelo número 0800 024 9040, através de formulário disponível em www.agenersa.rj.gov.br, pelo e-mail ouvidoria@agenersa.rj.gov.br ou através de carta endereçada à Ouvidoria da Agenersa (Avenida Treze de Maio, nº 23/23º andar, Centro, RJ).

A Agenersa regula e fiscaliza ainda a Prolagos e Águas de Juturnaíba, concessionárias responsáveis pelo saneamento básico de oito municípios na Região dos Lagos.