Moradores do Cidadão 10 serão beneficiados pela Manaus Ambiental, após determinação da AGEMAN

40

A Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman) determinou que a diretoria do Grupo Aegea, controladora da concessionária Manaus Ambiental, retirasse os nomes de todos os moradores do conjunto Cidadão 10, no Tarumã, zona Oeste, do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), devido ao não pagamento das contas de água, pelos altos valores incorretos.

O corpo técnico da empresa irá também iniciar nos próximos dias um estudo do perfil social de todas as famílias para identificar a possibilidade de serem beneficiadas com um faturamento especial nos moldes da tarifa social, além de promover uma grande operação de correção de vazamentos internos nas residências do conjunto habitacional.

O diretor-presidente da Ageman, Fábio Alho, afirmou que a agência reguladora vai acompanhar a execução das medidas. “Conversei com a nova presidência da Manaus Ambiental e de pronto já anunciaram essas três medidas, o que mostra que o Grupo Aegea está buscando encontrar soluções para que o usuário não fique sem o serviço e não tenha prejuízo devido aos problemas com os pagamentos de suas contas de água. É inadmissível que os moradores estejam com seus nomes negativados porque suas contas foram duplicadas. A Ageman vai acompanhar isso de perto”, disse Fábio Alho.

Na última quarta-feira, 4/7, moradores do conjunto Cidadão 10 fizeram um protesto contra os altos valores de suas contas de água. A Ageman acompanhou a movimentação por meio da Ouvidoria e solicitou um plano de ação da empresa Manaus Ambiental que anunciou as medidas durante a inauguração da Estação de Tratamento Esgoto (ETE) Timbiras, no final da manhã de quarta-feira.