Em Manaus, Ageman audita serviço de estacionamento rotativo Zona Azul

385

Técnicos da Diretoria de Transporte e Mobilidade Urbana da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman) e da Subsecretaria de Controle Interno da Secretaria Municipal de Finanças (Semef) estiveram nesta segunda-feira, 3/5, na sede do escritório da empresa Tecnologias de Trânsito da Amazônia, que opera o serviço de estacionamento rotativo Zona Azul e acompanharam a rotina de trabalho das atividades da concessionária.

O trabalho de levantamento das informações referente às rotinas administrativas, financeira e operacional da empresa prestadora do serviço faz parte da primeira auditoria no sistema Zona Azul. Os dados coletados vão compor um relatório que vai subsidiar um estudo necessário para fins de análise de expansão do serviço de estacionamento rotativo para outras áreas da capital.

“A Prefeitura de Manaus e a Ageman querem saber se a empresa tem condições de ampliar o serviço na cidade. Alguns ajustes na oferta do serviço foram verificados por parte da concessionária e agora veremos se é possível ampliar a oferta dele, que já tem registrado uma boa aceitação por parte das pessoas que o utilizam no deslocamento para o centro da cidade. Sabemos que as melhorias precisam ser constantes, por isso estamos indo in loco atestar”, afirmou o diretor de Transporte e Mobilidade Urbana da Ageman, Alexandre Carvalho, acrescentando que o relatório da auditoria deverá ser concluído em até 30 dias.

Além do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), que reúne hoje as atribuições do antigo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) e da extinta Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), o serviço de estacionamento rotativo Zona Azul passou a ser regulado e fiscalizado também pela Ageman desde o último mês de maio. É atribuição da Ageman prezar pela qualidade do serviço de estacionamento oferecido à população, assegurando maior segurança jurídica ao contrato. O sistema começou a funcionar em Manaus em 2018, com tarifa de R$ 2,45 a hora. O serviço oferta 2.675 vagas no centro de Manaus.