Diretor da Aneel destaca parceria com Estado na fiscalização de segurança das barragens

110

A força-tarefa liderada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) fiscalizou barragens de 43 usinas hidrelétricas no seu primeiro mês de atividades, entre os dias 12 de fevereiro e 12 de março, constatando, em uma análise preliminar, que os empreendimentos atendem as obrigações regulatórias que visam identificar eventuais anomalias capazes de afetar a segurança das estruturas. As vistorias realizadas até agora compreendem usinas localizadas em 11 estados e no Distrito Federal. As seis usinas de Mato Grosso do Sul incluídas na programação já passaram pela vistoria das barragens.

A equipe da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) concluiu os trabalhos de campo na última semana semana, inspecionando a Usina Hidrelétrica Ponte de Pedra e a Pequena Central Hidrelétrica Ponte Alta. Entre o fim de fevereiro e o início de março já haviam sido vistoriadas as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) Indaiá Grande, Alto Sucuriú e Verde 4A, e a Usina Hidrelétrica (UHE) Assis Chateaubriand (Salto Mimoso).

“Fizemos as fiscalizações com a Agepan, que é parceira, é o braço da Aneel aqui no Estado. Entendemos que havia uma preocupação da sociedade, e resolvemos ir in loco em todas as 335 barragens que atendem os critérios de risco elevado estabelecido na legislação de 2010”, destacou o diretor-geral da Aneel, André Pepitone da Nóbrega, durante evento sobre tarifa de energia, em Campo Grande. A definição de risco elevado é referente à característica da usina, não diz respeito a suas instalações ou estruturas, mas sim a proximidade de áreas povoadas. “Reforçamos que como resultado da fiscalização das seis usinas aqui do Estado, não foi identificada nenhuma não-conformidade”, explicou Nóbrega.