Campanha da ARSAM ensina usuários a controlar o consumo de água e identificar vazamentos

74

Para economizar, é necessário saber como e o quanto se paga pelo que é consumido. Para auxiliar os usuários dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário, no que diz respeito às cobranças desses serviços, a Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Amazonas (Arsam) deu início à campanha institucional “Aprenda a calcular a sua conta de água”.

Ações itinerantes em forma de palestras comunitárias foram realizadas pelos engenheiros da agência durante a última semana em alguns bairros da zona leste de Manaus, e se estenderão até o primeiro semestre do ano que vem. O combate às ligações clandestinas também é um dos objetivos da campanha. “A Arsam está orientando a população a diminuir o consumo e as contas do final do mês. Assim, combateremos, de maneira mais eficiente, o alto consumo, segundo lugar no ranking de reclamação das nossas ouvidorias”, informou Walter Cruz, diretor-presidente do órgão regulador.

De acordo com o gestor, também é importante ensinar os usuários a verificar as instalações internas e externas das unidades consumidoras, para identificar, além de vazamentos, outros indicadores de aumento de consumo.

Entenda seu hidrômetro
Nas palestras realizadas nas comunidades, há dicas de consumo e demonstração do cálculo das tarifas, além de instruções de utilização do hidrômetro, aparelho que registra mensalmente o volume de água consumido e que deve possuir padrões tecnológicos, aprovados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Somente a Manaus Ambiental poderá instalá-lo, lacrá-lo e prestar assistência técnica.

O hidrômetro instalado é de propriedade da concessionária, porém, a responsabilidade de guarda é do usuário. Ao controlá-lo, o usuário poderá perceber qualquer aumento significativo de consumo, um dos indicadores para que sejam verificadas, com urgência, as instalações internas, onde podem ocorrer vazamentos. Para se ter uma ideia de como eles refletem no aumento da conta, basta citar um exemplo: uma torneira pingando bem devagar, consome, em um dia, 46 litros. Em um mês, isso significa 1.380 litros ou 1,38 m³ a mais de consumo e de aumento do valor da conta de água.

Aprenda a calcular sua conta de água – Cada vez que uma torneira é aberta, o hidrômetro entra imediatamente em ação. É ele quem registra a quantidade de água que o usuário consome e possui um lacre que não deve ser violado (obrigatório), pois o seu perfeito estado assegura que não houve adulteração no marcador.

Fazer a leitura do hidrômetro é simples. O usuário deve anotar os quatro números pretos, localizados em sua parte esquerda (de uma sequência de seis dígitos), e desprezar os números vermelhos (localizado na parte direita da citada sequência). Um mês depois de fazer a anotação, o usuário voltará a consultar a numeração dos números pretos e fazer uma conta de subtração. O resultado desta equação indicará a quantidade de metros cúbicos consumidos.

Direitos do consumidor
Os usuários devem ser atendidos no prazo estabelecido e de acordo com as condições e padrões técnicos vigentes e solicitar verificações nos hidrômetros, sempre que ocorrerem variações significativas. Eles devem ser informados, com antecedência mínima de 48h, pelos meios de comunicação disponíveis, sobre quaisquer alterações ou interrupções na prestação dos serviços. E, informar, por meio de boletim de ocorrência, quaisquer danos nos medidores. Em casos de atendimento inadequado devem recorrer à Arsam pessoalmente, nos postos de Ouvidoria do PAC São José (no UAI Shopping), bairro São José, zona leste, no PAC Sumaúma (no Sumaúma Shopping), bairro Cidade Nova, zona norte, e no PAC Galeria dos Remédios (Centro de Manaus), ou por meio dos telefones 0800 2808585, (92) 98423-0981 e (92) 3234-8787.