A Assemae, única entidade brasileira que representa os serviços municipais de saneamento, participa nos dias 26 e 27 de setembro da 5ª Assembleia Continental da Red Vida. O evento será realizado em Medellín (Colômbia), com a presença de pesquisadores, gestores públicos, sindicatos e militantes do saneamento básico contrários à privatização do setor. Na ocasião, o presidente da Assemae, Aparecido Hojaij, apresentará o contexto do saneamento no Brasil, reafirmando a luta da entidade a favor da inclusão social e da saúde da população, ambas garantidas pela gestão pública dos serviços de saneamento.

Segundo Hojaij, a Assemae levará o alerta de que o Brasil corre o risco de retroceder nas políticas públicas de saneamento, por consequência da onda de privatização que ganha força no país. Para o presidente, os governantes brasileiros precisam considerar a tendência mundial de remunicipalização dos serviços de saneamento, e por isso, devem priorizar o papel do ente municipal na prestação das atividades do setor.

De acordo com Aparecido, a Assemae faz questão de participar do encontro por entender a importância de unir esforços em defesa do saneamento público municipal. “Chegou a hora de mobilizarmos o maior número de instituições nacionais e internacionais para mostrar que o setor público se coloca como a melhor alternativa na execução das políticas de saneamento. Nessa agenda a favor dos municípios brasileiros, teremos o valioso apoio da Red Vida”, destaca.

A Assemae possui uma longa história com a luta pelo saneamento público na América Latina. A entidade é membro-fundador da Vigilância Interamericana de Defesa e Direito à Água (Red Vida), organização criada em 2003 para apoiar o saneamento básico como bem público fundamental. Reunindo mais de 50 entidades das Américas, a Red Vida defende o modelo de gestão pública nos serviços de saneamento, ressaltando que limitar o acesso das pessoas à água potável é o mesmo que violentar os direitos humanos.

A 5ª Assembleia contará com representantes da Argentina, Chile, El Salvador, México, Uruguai, Bolívia, Colômbia, Nicarágua, Costa Rica, Guatemala, Panamá, Canadá, Equador, Honduras, Peru e Brasil. Os participantes vão socializar informações sobre os cenários da gestão pública em cada país, estabelecendo estratégias para combater o crescimento das privatizações e renovar a luta pelo saneamento básico como direito do cidadão.

A 1ª Assembleia Continental da Red Vida ocorreu em Porto Alegre (RS), no ano de 2005, durante o Fórum Social Mundial. Já a última versão do evento foi realizada no México, em 2012, ocasião que reafirmou o alinhamento da entidade pela promoção da gestão comunitária e democrática, com sustentabilidade e execução do poder público nas atividades de saneamento.