Aprovado nome indicado para o Conselho Diretor da AGENERSA

582
Imagem: AGENERSA

O nome de José Carlos dos Santos Araújo foi aprovado para compor o Conselho Diretor da Agenersa. Indicado pelo governador Luiz Fernando de Souza, José Carlos teve seu currículo analisado pelos deputados da Comissão de Normas Internas da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), em reunião do colegiado nesta quinta-feira (19/10). Para que o novo conselheiro ocupe seu cargo, a mensagem com a indicação ainda precisa ser aprovada por votação no Plenário da Alerj, para então ser nomeado pelo governador.

A indicação decorre em razão do término do mandato de Moacyr Almeida Fonseca, que encerrou seu segundo mandato no dia 10 de outubro passado.

José Carlos dos Santos Araújo é arquiteto e urbanista, com especialização em Petróleo e Gás Natural. Ele já presidiu a Agenersa em 2007 e segundo o deputado Dica (PODE), que preside a comissão, preencheu todos os requisitos legais para o posto. “Vamos precisar muito que o conselheiro nos ajude e que acompanhe o processo de privatização da Cedae. Para que o serviço de água melhore, tem que haver cobrança”, disse o parlamentar. “José Carlos está apto e é competente para ajudar o estado do Rio. Por isso, nós demos o parecer favorável.”

 

Privatização

Na sabatina, algumas perguntas sobre o andamento da privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) e o saneamento básico no estado do Rio de Janeiro foram levantadas. “Se colocou muito aqui a questão do abastecimento de água. Discutimos e eu dei a minha opinião sobre um modelo muito utilizado na Europa de modelagem de água. O Brasil tem uma legislação de resíduos sólidos, eu diria que a mais avançada do mundo, que foi um projeto do ex-presidente Lula, que falta colocar em prática”, disse o indicado a conselheiro da Agenersa. “A coleta de resíduos é feita pelos municípios, o problema é a destinação final deles. Tem que ter aterro sanitário”, finalizou.

Atualmente, a Agenersa é responsável pela regulação, controle e fiscalização dos serviços públicos de distribuição de gás canalizado no Estado do Rio (concessionárias Ceg e Ceg Rio) e abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto na Região dos Lagos (concessionárias Águas de Juturnaíba e Prolagos) e nos municípios em que a operação do saneamento básico pertence à Cedae.