Agenersa reúne embargantes para defesa dos argumentos contra as diretrizes do novo mercado livre de gás

523

A Agenersa reuniu embargantes, na tarde de quinta-feira (01/08), para que eles defendessem suas ideias e argumentos dos Embargos de Declaração apresentados em consequência da publicação da Deliberação nº 3862, que estabelece diretrizes para o novo marco regulatório para o mercado livre de gás no Rio de Janeiro. São embargantes o Poder Concedente, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Relações Internacionais (SEDEERI), as Concessionárias Ceg e Ceg Rio, Petrobras, Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), Associação Brasileira de Geradoras Termelétricas (ABRAGET) e Marlim Azul.

O Processo Regulatório nº E-22/007/300/2019 – Estudo e Reformulação do Arcabouço Regulatório Para Autoprodutor, Auto Importador e Consumidor Livre, foi votado na Sessão Regulatória de junho, realizada dia 18, e era de relatoria do ex-presidente da Agenersa, José Bismarck Vianna de Souza, que encerrou seu segundo mandato no dia 20 de junho. Por isso, o processo foi redistribuído, em sorteio realizado dia 09 de julho, para prosseguimento do conselheiro José Carlos dos Santos Araújo.

“Por se tratar de tema complexo  e de grande importância para o Estado do Rio, o relator optou por realizar esta reunião, conferindo maior publicidade às questões que estão sendo tratadas no âmbito dos embargos”, esclareceu o conselheiro-presidente da Agenersa, Luigi Troisi.