Agenersa estuda viabilidade de implantação de gás canalizado pré-pago

141

A Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio (Agenersa) estuda a possibilidade de criação da categoria pré-paga para consumo de gás canalizado no Estado do Rio. Para isto, uma comissão composta por servidores da Agenersa verifica a possibilidade, e viabilidade, técnica e econômica, de implantação de medidor de gás nas residências e prédios comerciais mediante pagamento pré-pago para os usuários das Concessionárias Ceg e Ceg Rio, empresas do grupo Naturgy. 

Formada pelas advogadas e assessoras da Presidência da Agenersa, Bruna Duarte Martins, que é a coordenadora, e Isabella Peralta Vaz, e pelos gerentes das câmaras técnicas, Jorge Calfo (Câmara de Energia) e Fábio Côrtes do Nascimento (Câmara de Política Econômica e Tarifária), a comissão tem prazo 60 dias – podendo ser prorrogado – para apresentar o resultado do estudo para análise do Conselho Diretor, que decidirá sobre o assunto.

A criação da categoria pré-paga na estrutura tarifária do serviço pela utilização e consumo de gás canalizado vem de encontro aos esforços do Governo do Estado do Rio, através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Relações Institucionais (SEDEERI), e da Agenersa para implementar avanços na política de desenvolvimento do mercado de gás, com regulamentação adequada e a consequente redução do preço final do insumo aos usuários.

 “O modelo de recarga fracionada já é uma realidade em outros países, como no México, cuja operação do sistema é realizada pelo mesmo grupo responsável pela Ceg e Ceg Rio. Esta categoria beneficia os usuários de baixa renda, que necessitam do acesso a gás residencial canalizado a custos e condições adequadas a sua realidade. Por isso a Agenersa vai fazer o estudo de viabilidade técnica e econômica para a provável implantação de mais esta categoria na distribuição de gás no Estado do Rio”, explica o conselheiro presidente da Agenersa, Luigi Eduardo Trosi.

A comissão foi criada por meio da Portaria Agenersa nº 595, de 04 de setembro de 2019, publicada no Diário Oficial do Estado do dia 06 deste mesmo mês (Poder Executivo, pág. 11).